Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
TV / DESABAFO

Taís Araújo resgata capa de revista feita aos 18 anos e dispara: ''Não faria de novo''

Atriz compartilha clique de capa onde posou nua e fala sobre pressão no início da carreira

Redação Contigo! Publicado em 03/09/2020, às 19h26 - Atualizado às 19h31

Taís Araújo fala sobre arrependimentos no início da carreira - Instagram
Taís Araújo fala sobre arrependimentos no início da carreira - Instagram

Taís Araújo está bastante reflexiva nesta quinta-feira (03) a aproveitou o dia de TBT para refletir sobre algumas questões de seu passado. Nas redes sociais, a musa compartilhou um clique de uma antiga capaz de revista que fez aos 18 anos de idade.

Na imagem, ela aparece sem roupa, cobrindo os seios apenas com as mãos, e na legenda ela fez um longo desabafo e confessou que, nos dias de hoje, jamais teria feito uma capa como aquela.  

“Ah, anos 90...o que falar de vocês? Quando olho essa foto tantas coisas passam pela minha cabeça, tantas coisas que eu não aceitaria e não faria hoje. Tantas coisas eram tidas como normais. Vejo uma menina de 18 anos, recém completados, cedendo ao mercado. Cedendo mesmo, tá? Porque ninguém me obrigou a nada, mas eu e minha mãe achávamos que tudo fazia parte da vida artística que as coisas eram assim e ponto”, iniciou ela.

“Hoje vejo que não. Vejo que as coisas são o que a gente quer que elas sejam, que limites devem ser colocados e que nos respeitar é o norte. Tenho muito orgulho da minha trajetória, mas, quando vejo essa foto (e essa chamada de capa), me dá uma vontade de chamar essa menina pra conversar e dizer tantas coisas a ela... #TBT cheio de questões”, finalizou.

RACISMO:

Araújoutilizou as redes sociais para abordar uma situação que ocorreu com duas mulheres negras em um salão de beleza envolvendo o cabeleireiro Wilson Eliodório. O vídeo correu a web e muitas celebridades já se posicionaram a respeito do que houve.

"O racismo cometido pelo meu amigo e cabeleireiro Wilson Eliodório me tirou o chão e a voz. Bateu doído. E por isso demorei a falar. E mesmo o amando não posso passar a mão em sua cabeça. Ele deve se responsabilizar por seus atos e se repensar enquanto homem negro, gay e profissional de beleza. Demorei também porque, antes de tudo, sou uma mulher negra e isto me atravessa. Atravessa a todas nós. Demorei porquê é terrível ver que a estrutura racista desse país se perpetua até com os nossos, os que amamos", falou a atriz.

Veja: