Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
TV / Terror na vida real

Bruxaria, conspirações e um assassinato violento: O que você precisa saber sobre 'O Caso Evandro'

Terror da vida real, história do documentário pode mexer com os mais sensíveis; saiba mais

Leandro Fernandes Publicado em 13/05/2021, às 09h00

'O Caso Evandro' é uma história de terror da vida real documentada por Ivan Mizanzuk
'O Caso Evandro' é uma história de terror da vida real documentada por Ivan Mizanzuk - Globo/Sérgio Zalis

O sumiço de um menino de sete anos, acusações de bruxaria e um assassinato brutal.

Parece história de cinema, mas é real a história contada na série documental O Caso Evandro, que estreia no Globoplay nesta quinta-feira (13).

Ao longo de sete episódios, a série retrata um dos casos criminais mais chocantes da história do país, fruto de anos de pesquisa de Ivan Mizanzuk. Ao contrário do que parece, o sumiço do menino Evandro Ramos Caetano na cidade de Guaratuba, no litoral do Paraná, em 6 de abril de 1992, não é somente uma história cruel sobre a morte de uma criança de 7 anos. É também uma trama que envolve política, falhas na investigação e teorias conspiratórias. 

Para você estar preparado para o que vai assistir, preparamos essas dicas e orientações.

1. Não tire conclusões precipitadas. O caso é extremamente complexo, cheio de reviravoltas e informações que parecem dizer uma coisa, mas não dizem. Segure seu julgamento. E falando em julgamento, não é coincidência que um dos júris no caso tenha sido o mais longo da história do Brasil, durando 34 dias.

2. Prepare o estômago. O Caso Evandro conta a história terrível de um menino de sete anos que desapareceu na cidade de Guaratuba em 1992. O corpo dele foi encontrado cinco dias depois, completamente mutilado. As questões a respeito do corpo são essenciais para o caso e simplesmente ouvir descrições é o suficiente para tirar o sono.

3. Evite pesquisar o destino dos sete acusados pelo crime antes de assistir. A experiência fica mais interessante se você descobrir os detalhes através da série. Mas, vale uma introdução. Sete pessoas foram acusadas pelo assassinato de Evandro: Beatriz e Celina Abagge, filha e esposa do prefeito da cidade na época; Osvaldo Marcineiro e Vicente de Paula, pais de santo que moravam ou frequentavam Guaratuba; Davi dos Santos Soares, que trabalhava em uma feira de artesanato; e Sérgio Cristofolini e Airton Bardelli, vizinho de Osvaldo e funcionário da família Abagge, respectivamente.

4. Lembre-se do contexto histórico. Em 1992, o Brasil estava recém-saído de uma ditadura militar e o mundo estava ainda longe da era da informação. Celulares não faziam parte da realidade das pessoas, computadores (ainda raros e inacessíveis) não tinham acesso à internet e filmagens eram feitas em câmeras VHS. E mesmo assim a história rodou o Brasil.

5. Se prepare para uma história de terror. Terror pelos contornos sobrenaturais e descrições gráficas de um crime violento, mas principalmente pelo drama terrível pelo qual alguns dos personagens da história passaram. Vale novamente o conselho 2: prepare o estômago, pois as descrições da forma com que o corpo do menino foi encontrado não são a única coisa repulsiva na história.

6. Ouça o podcast. A série nasceu do Projeto Humanos: O Caso Evandro, um podcast de Ivan Mizanzuk, que durou 36 longos episódios, muitos com mais de duas horas de duração. Para a série, a informação foi condensada em 9 episódios, então se você quiser se jogar de cabeça nessa história, vale a pena.

Os dois primeiros episódios da série estão disponíveis a partir desta quinta-feira (13) na Globoplay.