Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / TV

Musa Leila Cravo abre o jogo sobre escândalo que quase tirou sua vida: 'Foi um complô'

Musa da década de 1970 relembra caso polêmico de quando foi encontrada na rua

Redação Contigo! Publicado em 22/12/2019, às 16h24 - Atualizado às 16h25

Leila Cravo abre o jogo sobre escândalo que quase tirou sua vida - Record
Leila Cravo abre o jogo sobre escândalo que quase tirou sua vida - Record

A musa da década de 1970 Leila Cravo voltou a aparecer na TV cerca de 40 anos após ser envolvida em um escândalo que quase tirou sua vida.

Em entrevista no programa Domingo Show, de Geraldo Luis, ela relembrou detalhes do dia em que foi encontrada sem roupas e machucada em um avenida no Rio de Janeiro, na frente de um motel famoso na cidade.

Por causa deste episódio, a musa viu a sua carreira ser destruída e foi acusada de ter tentado cometer suicídio. No entanto, a versão dela é diferente da versão oficial.

Leila contou que estava no motel com um rapaz e, quando já estava dentro do quarto, viu que outros dois homens também estavam lá. Ela contou que um revólver foi apontado para sua cabeça e os homens mandaram ela ficar quieta. Horas depois, a musa foi encontrada na rua. A versão do inquérito diz que ela teria se jogado de uma altura de 18 metros.

“Se eu tivesse me jogado, se eu tivesse sido jogada, eu teria caído no mar. Um corpo com mais de 50 quilos projetado para frente, ele não volta para trás no caminho. Eu não confiava na imprensa definitivamente. Era uma notícia falsa atrás da outra. Foi como se houvesse um complô para me matar profissionalmente, nacionalmente”, disse ela na entrevista.

Por causa do que aconteceu, Leila ficou muito machucada. Ela teve politraumatismo craniano, ficou em coma por alguns dias, perdeu o paladar, o olfato e 95% da visão de um dos olhos.

“Eu costumo dizer que o meu corpo conseguiu sobreviver, mas a minha alma, não”.