Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / Lembranças

Longe das telas da TV, Tonico Pereira relembra infância difícil e se emociona ao falar de sua trajetória: "Não tinha condições"

O veterano ainda recebeu diversas homenagens, entre elas a da atriz Deborah Secco que recordou uma característica curiosa do ator

Redação CONTIGO! Publicado em 11/10/2021, às 14h56

O veterano ainda recebeu diversas homenagens, entre elas a da atriz Deborah Secco que recordou uma característica curiosa do ator - Reprodução/ TV Cultura
O veterano ainda recebeu diversas homenagens, entre elas a da atriz Deborah Secco que recordou uma característica curiosa do ator - Reprodução/ TV Cultura

Neste domingo (10), Tonico Pereira participou do programa Persona, na TV Cultura, e comentou sobre sua carreira. Conhecido por sua personalidade forte, o ator engatou em uma conversa recheada de memórias e emoções.

Durante o bate-papo, ele comenta sobre a experiência de ter vivenciado o emblemático personagem Zé Carneiro do Sítio do Picapau Amarelo, entre outros papéis cômicos e consagrados do teatro, cinema e televisão. Pereira enfatizou a importância e o ato de executar os personagens de forma humana e diz ser necessário “estar vivo em cena”.

De início, o artista declarou ser o contrário de um garoto comportado e relembrou sua infância. “Eu era um subversivo, sempre fui”, pontua. E complementa: “Sou formado pelos bares e puteiros do Brasil inteiro”.

"Até hoje faço diversas coisas, mas naquela época, com 8 anos, eu peguei um gibi de um menino e a mãe dele me acusou de roubo. Dali em diante, comecei a me virar, já que meu pai não tinha condições. Eu vendia  mariola, empada, suspiro e já trabalhei em uma sorveteria, loja de tintas, mas sempre de uma forma criativa", relembrou ele, com orgulho.

Em uma conversa emocionante, o artista retoma momentos emblemáticos de sua carreira desde sua entrada no mundo das artes. “Os meus personagens estão acumulados dentro de mim”, explica Tonico. O veterano conta ainda sobre sua coleção de carros antigos e sobre seu trabalho mais recente, no espetáculo O Julgamento de Sócrates.

Por fim, o artista recebeu homenagens com depoimentos emocionantes de Deborah Secco, Imara Reis, Ana Caillaux, Walter Breda, Walter Lima Jr, Amir Haddad e João Batista de Andrade.

Entre as declarações, Deborah Secco emocionou ao relembrar uma característica curiosa do ator: "Ele é uma pessoa muito múltipla, difícil de se traduzir em algumas palavras. Tonico é para mim um dos maiores atores que temos no Brasil e também um dos melhores colegas com que já trabalhei. Uma das pessoas mais íntegras, profundas e inteiras", começou ela.

"Tive uma passagem com o Tonico que fazíamos um casal em uma série e o personagem dele tava a beira da morte e às vezes antes de filmar ele pegava no sono e eu dava uma cutucadinha nele e ele já acordava falando o texto", declarou ela, emocionando o ator. 

Vale lembrar que seu último trabalho em novelas foi em A Dona do Pedaço (2019). O ator gravou uma participação especial na próxima novela da Globo, Um Lugar ao Sol, trama da faixa das 21h