Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / DRAMA

Gloria Perez pediu para abrir o caixão da filha após vandalismo em túmulo: "Eu vi"

Drama sem fim: Gloria Perez pediu para abrir caixão em que estava o corpo de Daniella Perez

Redação Contigo! Publicado em 29/07/2022, às 09h51

Gloria Perez diz que caixão da filha foi aberto após vandalismo em túmulo: "Eu vi" - Reprodução/Instagram
Gloria Perez diz que caixão da filha foi aberto após vandalismo em túmulo: "Eu vi" - Reprodução/Instagram

Nos episódios inéditos de Pacto Brutal que foram disponibilizados nesta quinta-feira (28), a autora Gloria Perez revela um drama que viveu após a morte da filha, Daniella Perez.

Segundo ela, o túmulo da atriz foi vandalizado por meses após o crime. Ela se emocionou.

“Desde que o fato aconteceu, praticamente há cada duas semanas, a gente era chamado porque tinham tentado abrir o túmulo [onde estava Daniella Perez] (…) Você não tem respiro, não tem paz nem ali no túmulo”, disse a autora de novelas da Globo.

Por culpa dos ataques, o corpo da atriz foi transferido para outro túmulo. No processo de exumação, a autora disse que estranhou a cor do caixão da filha.

“Tinha uma cor diferente e eu comecei a cismar que não era o caixão dela, que tinham trocado. Eu dizia: ‘Não é! Abre! Eu quero ver se é ela’. Gritei tanto que eles abriram. Eu me joguei lá em cima do caixão e olhei e vi que era ela”, diz em um momento muito forte.

Segundo ela, assim que o caixão foi aberto, ela teve uma visão.  “Não vi nada. Só vi ela. E vi igualzinha como no dia que eu enterrei. Igual. Eu lembro de ter dito pra Sandra: ‘Ela tá igualzinha’ e a Sandra disse: ‘Não, não está’. Eu disse: ‘Está, eu vi!’ e eu nunca mais falei sobre isso e nem quero falar. Eu vi igualzinha”.

REPROVOU DOCUMENTÁRIO

No último domingo (24), o pastor Guilherme de Pádua resolveu se pronunciar após o lançamento de Pacto Brutal, documentário da HBO que expôs o assassinato cometido pelo ex-ator contra a atriz Daniella Perez em 1992.

Em um vídeo publicado em seu perfil privado, o religioso diz que não gostou que a produção da série não o contatou para mostrar o seu lado da história, mesmo que ele já tenha sido condenado por confessar o crime.

"Sem ter acesso aos autos, só no que eu me lembro de cabeça, porque eu precisei refrescar muita coisa, assistindo ao programa, eu consigo quebrar de forma devastadoras, algumas teses do que foi apresentado. É tão fácil, tão óbvio certas coisas que eles não vão dar acesso a vocês telespectadores", disse ele.