tv   / JÁ?

Fenômeno na web, Gabriela Prioli pode deixar a CNN e desabafa: ''Constrangida''

Após ser interrompida até pelo âncora, Gabriela fala sobre possível demissão

Redação CONTIGO! Publicado domingo 29 março, 2020

Após ser interrompida até pelo âncora, Gabriela fala sobre possível demissão
Gabriela Prioli desabafa após interrupções de Reinaldo Gottino - Reprodução/CNN Brasil

Gabriela Prioli está fazendo o maior sucesso nas redes sociais após a estreia na CNN Brasil, mas pode ser que a presença dela na emissora não dure muito.

Neste domingo (29), Gabriela usou o Twitter para fazer um desabafo a respeito do que tem vivenciado na emissora, que estreou há pouco menos de um mês. No canal, ela participa de um quadro no programa CNN Novo Dia chamado Grande Debate. Inicialmente, ela protagonizava discussões com Caio Coppola, que se afastou por questões de saúde. Agora, debate com Tomé Abduch, um militante de direita. Quem apresenta e media a discussão é Reinaldo Gottino.

No desabafo, ela deixa claro que se sentiu constrangida durante o programa. "Queridos antigos e novos amigos, os últimos dois dias foram de muita reflexão. Não é fácil ser firme no início de um projeto profissional, mas é impossível não me comportar segundo aquilo que eu defendo, apesar das possíveis consequências. Eu digo a vocês, de forma reiterada, para se posicionarem, serem firmes e não cederem diante de comportamentos que vocês considerem inadequados. Se agora, quando a vida demanda isso de mim, eu agisse de outra forma, estaria sendo hipócrita", começou ela.

Em seguida, ela parece se referir às interrupções que sofre durante os debates, tanto por parte de Tomé quanto por Gottino. "Em mais de uma oportunidade tive que me posicionar cobrando respeito ao meu espaço de fala. É preciso ser mais contundente. O meu compromisso é com um debate racional, prospectivo, informativo e respeitoso. Não consigo atingir o meu objetivo se for constrangida e não posso seguir participando do debate sem que a convicção sobre a gravidade do constrangimento não seja só minha, mas de todos os envolvidos, na frente e atrás das câmeras", afirmou.

Gabriela parece ter ficado incomodada com o tom do debate - em diversas ocasiões ela insistiu em se manter no assunto e focar em questões técnicas enquanto o "oponente" levantou questões que ela considera baseadas no famoso "achismo". "Não posso legitimar que o achismo seja equiparado ao conhecimento científico nem contribuir para acirrar a polarização. Seguirei, por enquanto, dividindo com vocês as minhas análises nas minhas redes e pensando em outras formas para podermos interagir e evoluir com qualidade", garantiu, dando a entender que está fora do time da CNN Brasil.

Ela finaliza: "Nos posicionar é a forma que nós temos de conscientizar o mundo daquilo que nós consideramos fundamental".

O desabafo pode ser uma reação ao tratamento que recebeu na última sexta-feira (27), quando Reinaldo Gottino interviu na discussão para insistir que ela expusesse a opinião pessoal sobre a ida de Eduardo Cunha para a prisão domiciliar. Ela manteve a postura firme: "Gottino, eu não dou opinião pessoal sobre a lei", mas o âncora ficou claramente incomodado. Ela se justificou: "E eu estou fazendo uma análise técnica, uma crítica porque eu acho que se a gente levar a discussão para o achismo, sem ter profundidade para analisar o problema, a gente vai propor soluções sem conhecer o assunto sobre o qual nós estamos falando", mas o clima ficou tenso ao fim do quadro.

Último acesso: 06 Jul 2020 - 06:33:32 (1104719).