tv   / Climão

Declarações polêmicas de ator causam discussão generalizada no 'Fofocalizando'

Clima pesou no programa do SBT após discussão envolvendo ator da TV Globo

Redação Contigo! Publicado segunda 4 novembro, 2019

Clima pesou no programa do SBT após discussão envolvendo ator da TV Globo
Lívia Andrade, Leão Lobo, Chris Flores e Leo Dias - Reprodução

Os apresentadores Lívia Andrade, Leão Lobo, Chris Flores e Leo Dias bateram boca ao opinarem no Fofocalizando desta segunda-feira (4) sobre a recente polêmica plantada pelo ator Juliano Cazarré ao refletir sobre o papel da masculinidade na formação de crianças.

Com opiniões controversas, os quatro bateram boca e foi preciso colocar panos quentes. Leo Dias concordou com parte das opiniões do ator, enquanto os demais apresentadores conderam o posicionamento.

"Além da força física, ele colocou como exemplo para o ser humano. É muito mais grave. Isso tá completamente errado", disse Lívia criticando a opinião do ator global. "Eu acho que é importante, não é fundamental, como não é fundamental a importância de uma mãe", acrescentou Leo Dias.

Discordando do colega, Chris Flores rebateu com doçura. "A figura paterna pode ser exercida por uma mulher brilhantemente", afirmou.

"Todo mundo tem direito a ter um pai e uma mãe", disse interrompendo a opinião da colega que continuou. "É tão importante o homem saber chorar, ele tem que poder ter sentimentos", diz.

Acuado, Leo Dias reiterou sua opinião impopular soltou o verbo. "Parece que eu sou do contra, só não sou certinho, politicamente correto como vocês", disse. "Não, a gente te respeita muito", disse Chris.

"A gente não tá tacando pedra, não está te atacando, o que a gente não pode é tornar isso uma proporção gigantesca, tornar isso completamente agressivo. É importante a sua opinião, a do Leão, de quem tá em casa", encerrou Lívia.

PRONUNCIAMENTO

O ator Juliano Cazarré voltou a usar as redes sociais nesta segunda-feira (4) para se defender de críticas.

Ele levantou um debate sobre o papel do homem na família, que segundo ele é indispensável, ao passo que alguns usuários das redes pontuaram que as famílias chefiada por mulheres, sem a tradicional figura masculina, são quase a maioria no Brasil — correspondente a 32,1 milhões de domicílios, ou 45% do total, segundo dados atualizados do IBGE.

"Fiz um post de um gorila protegendo sua família e me chamaram de machista, fascista e taxidermista. Uma turma começou a me atacar e o bagulho foi parar na internet e no Twitter. Ouvi dizer que até o Fefito falou mal de mim no Morning Show. Imediatamente apareceram milhares de pessoas com bom senso mandando comentários de apoio. Meu número de seguidores aumentou. Isso só prova que muitas pessoas concordam e estão ansiosas em ouvir o óbvio. Homens: cuidem de suas famílias. Grande dia", disse ele.

Último acesso: 27 Sep 2020 - 20:34:36 (1085428).