Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / Polêmicas

Após críticas, Fernanda Gentil se posiciona e esclarece: ''Não existe respeitar a homofobia''

Depois de ser detonada, Fernanda explicou posicionamento

Redação CONTIGO! Publicado em 28/10/2019, às 08h32 - Atualizado às 09h34

Fernanda Gentil reage a críticas - Globo/Paulo Belote
Fernanda Gentil reage a críticas - Globo/Paulo Belote

Fernanda Gentil se juntou ao time dos "cancelados" neste fim de semana.

Após a publicação de uma entrevista na Folha, a apresentadora foi alvo de críticas nas redes sociais. A manchete já chamava a atenção: "Não vou vestir meu filho de rosa só pra mostrar que sou modernosa", dizia. Vários trechos da entrevista viralizaram, principalmente aquele em que Fernanda dizia: "Respeito quem acha um crime ter o beijo gay. Agora, não vai bater em quem beija, entendeu? [Respeito] quem infelizmente é racista. Agora, vai discriminar, bater, matar por que é de outra cor? Aí não". Os críticos disseram que a loira estaria relativizando crimes de ódio.

"Alguém avisa pra Fernanda que respeitar homofóbico e racista é legitimar a matança de negros e gays aqui no Brasil?", afirmou um usuário do Twitter. Diante da repercussão, a apresentadora usou seu Instagram para esclarecer pontos da entrevista e garantiu que foi tirada do contexto. "Ainda agora li que eu 'falei' sobre respeito à homofobia e ao racismo. No mínimo, me confundiu muito. E me deixou assustada", contou. "Eu falei por duas horas na entrevista, um papo bem sincero e legal, mas ele só cabe em uma página. Então frases, vírgulas e pontos são cortados, é normal. Uma ponta cola na outra e cria-se um novo contexto. E nesse novo contexto eu virei a dona de uma ideologia absurda".

Sobre os pontos mais criticados, ela esclareceu: "Não existe respeitar a homofobia, o racismo, a gordofobia e nenhuma outra fobia. Esses 'ismos' e 'fobias' para mim são, antes de mais nada, aversão à gente". Outro ponto muito citado é que ela seria "isentona" em questões importantes. "Respeito o debate, por exemplo, sobre a 'bandeira' - talvez eu levante menos bandeira do que uns gostariam, e muito mais do que outros imaginariam", refletiu, antes de afirmar: "O importante, pra mim, é não abaixar a bandeira - isso seria, por exemplo, viver escondida, o que nunca passou pela minha cabeça".

Por fim, Fernanda mostrou que não quer ser associada com determinados grupos: "Pra quem me atacou, concordo com você. Eu também não me vi naquele lugar. Mas tá explicado. Pra quem concordou com o que deu a entender aquela frase, desculpa, mas nós não temos nada a ver".

Fernanda Gentil reage a críticas nas redes sociais