Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / LUTO

Ao vivo, Walter Casagrande chora ao comentar morte de Maradona: "Poderia ter sido comigo"

O ex-jogador e comentarista não conteve as lágrimas ao lembrar dependência química do craque argentino: "É uma derrota"

Redação Contigo! Publicado em 25/11/2020, às 16h21 - Atualizado em 09/12/2020, às 09h10

Ao vivo, Walter Casagrande chora ao comentar morte de Maradona - Instagram/@maradona
Ao vivo, Walter Casagrande chora ao comentar morte de Maradona - Instagram/@maradona

O ex-jogador Walter Casagrande não conteve a emoção ao comentar a morte do craque Diego Maradona, que faleceu em casa no bairro de San Andrés, em Buenos Aires, na manhã desta quarta-feira (25).

Ao participar do Jornal Hoje, o comentarista relembrou o contato que teve com o Maradona quando atuou na Itália na década de 1980 — época em que jogou pelo Ascoli e pelo Torino, enquanto o argentino fazia história pelo Napoli. Casagrande não escondeu sua frustração ao relembrar da falta de apoio ao craque que, assim como ele, sofreu com a dependência química.

"Sempre fiquei revoltado com quem estava ao redor dele. Quem está ao redor está vendo que ele está indo para o fundo do poço, destruindo a vida dele. E ninguém faz alguma coisa para evitar isso? Eu fico chocado pela perda de um grande jogador, um cara que conheci e gostava muito, e por um dependente químico, porque eu sofro muito quando morre um dependente químico. É muito duro", disse ele, aos prantos.

Casagrande voltou a se emocionar ao mencionar a questão no programa Seleção SporTV"Eu sou um dependente químico e quando um dependente químico morre por consequência da droga, é uma derrota para todos os dependentes, não só para ele. Eu sofri muito na minha vida por isso. Minha família foi que me salvou", disse ele, ao relembrar as internações e os períodos críticos em que correu risco de vida.

"Quando eu recebo uma notícia dessa, de alguém com quem eu joguei, que eu conheci, acompanhei esse desespero e ele acaba morrendo, na minha cabeça a minha história e essa frase: 'Poderia ter sido comigo'. Foi com ele hoje, mas poderia ter sido comigo há muitos anos", lamentou.

Segundo informações do periódico Clarín, o maior futebolista da história da Argentina sofreu uma parada cardiorrespiratória dias após ter completado 60 anos, no último 30 de outubro. Há algumas semanas, Maradona havia passado por uma delicada cirurgia no cérebro para drenar uma hemorragia, mas já estava em casa se recuperando.