Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
TV / PREMONIÇÃO?

Ao vivo no 'Brasil Urgente', Datena comete gafe e chama Sérgio Moro de ''presidente'': ''Meio premonitório''

Datena chamou Moro de presidente, mas consertou: "Que Bolsonaro fique tranquilo"; veja

Redação CONTIGO! Publicado em 13/04/2020, às 18h12 - Atualizado em 01/05/2020, às 22h59

José Luiz Datena comete gafe no 'Brasil Urgente' e chama Sérgio Moro de presidente - Reprodução/Band
José Luiz Datena comete gafe no 'Brasil Urgente' e chama Sérgio Moro de presidente - Reprodução/Band

Seria José Luiz Datena um vidente? Se depender de um ato falho do apresentador, Sérgio Moro pode ser presidente um dia.

O apresentador estava entrevistando o Ministro da Justiça no Brasil Urgente nesta segunda-feira (13) quando chamou o ex-juiz de "presidente" por engano. Eles estavam discutindo a possível soltura de presos por causa dos riscos da pandemia dentro de presídios quando Datena cometeu a gafe.

"Não é uma coisa justa, né, presidente?", disse Datena, logo se autocorrigindo: "Ministro". A conversa continuou normalmente, mas o apresentador acabou fazendo piada logo após. "Costumo ser meio premonitório, quando eu chamei você de presidente não foi para a próxima eleição, não", garantiu, sem arrancar risos do ministro.

No fim, Datena ainda arrematou com uma nova piada - também ignorada por Moro. "Estou achando que você vai ser candidato depois das outras eleições, que Bolsonaro fique tranquilo", soltou o apresentador.

SAIU DO AR

Telespectadores da Band tomaram um susto no fim de março.

A emissora simplesmente saiu do ar enquanto José Luiz Datena apresentava o Brasil Urgente, interrompendo a programação. Nas redes sociais, usuários se questionam o que pode ter acontecido. O jornalista Gabriel Vaquer, do UOL, publicou: "Informações que me chegam de uma fonte na Band: não foi falta de luz. A sede da Band está com luz, mas os computadores estão apagados, os telefones estão mudos e internet só pelo celular do povo. Foi um negócio muito louco mesmo".

José Luiz Datena e Sérgio Moro