tv   / NO RODA VIVA

Ana Maria Braga chora ao relembrar relação com o pai que terminou sem reconciliação: ''Andava armado''

Não deu tempo: após lutar pelo direito de estudar, ele adoeceu rápido e nunca mais a reconheceu

Redação Contigo! Publicado segunda 21 setembro, 2020

Não deu tempo: após lutar pelo direito de estudar, ele adoeceu rápido e nunca mais a reconheceu
Ana Maria Braga chora ao relembrar relação difícil com o pai - Reprodução/Instagram

A apresentadora Ana Maria Braga abriu o coração ao contar no Roda Vida desta segunda-feira, 21, o momento difícil que viveu com o pai.

Ela relatou em detalhes o momento em que fugiu de casa para tentar estudar. "Eu era professora primária, descobri que tinha uma tia minha em outra cidade. Eu fiz uma mochila, pulei uma janela, peguei uma carona e fui pra São José do Rio Preto", disse.

Só que o pai da apresentadora foi buscá-la na cidade armado e a obrigou a retornar para casa.

"Ele foi me buscar quando soube. Quando eu nasci ele tinha 62 anos, ele era um italiano muito bravo, andava armado, de chapéu, terno de linho. Chegou lá com um 38 dizendo: você vai embora", disse ela. Ana Maria retornou ao lado do pai, mas avisou que ia estudar a todo custo. Ela então perdeu o apoio do pai.

"Eu precisei começar a trabalhar muito cedo, ele não sabe o quanto me ajudou, foi um favor que ele me fez", declarou ela que contou que o episódio a fez amadurecer. "Ele infelizmente ficou com Alzheimer, quando eu voltei lá ele nunca mais me reconheceu", encerrou.

MAIS RODA VIVA

Na conversa franca, foi abordado uma recente polêmica: é que o Mais Você vai retornar para São Paulo, o que gerou muito burburinho. Parte da imprensa chegou a afirmar que a mudança poderia significar o fim de sua atração. Ela negou.

"Uma das coisas que eu tenho mais tranquilidade é minha relação com a direção da Globo. Sempre tive um diálogo muito honesto, portas abertas. Tudo o que conversei nunca deixou de ser cumprido. Nunca eu tive uma repreensão. Eu sei o que ela espera de mim, sei os meus limites. Agora, por exemplo, quando começaram a falar que eu não voltava mais, eu sabia exatamente o que foi tratado e qual seria o futuro. Há um ano a Globo estava se preparando comigo sobre a volta para São Paulo. É minha casa, eu não tive insegurança de dizer que precisava procurar outra emissora. É uma especulação, não me atinge, eu tô fazendo projeto. Como é que eu posso ficar insegura? Nunca teve isso, só acontece fora, comigo não", afirmou.

Último acesso: 24 Oct 2020 - 06:03:55 (1124756).