Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Tá bombando! / BOM NEGÓCIO?

Demitida após ter conta em plataforma adulta descoberta, professora lucra R$ 6 milhões

Professora demitida após ter conta em plataforma erótica descoberta afirma ter lucrado R$ 6 milhões após passar a se dedicar exclusivamente à ocupação

Adriana Peraita Publicado em 20/12/2023, às 11h43

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Demitida após ter conta em plataforma adulta descoberta, professora lucra R$ 6 milhões - Reprodução/Instagram
Demitida após ter conta em plataforma adulta descoberta, professora lucra R$ 6 milhões - Reprodução/Instagram

A estadunidense Brianna Coppage, de 28 anos, foi parar nas manchetes há cerca de 3 meses, quando  foi demitida do seu trabalho como professora depois que uma pessoa a denunciou por ter uma conta na plataforma adulta OnlyFans. Agora exclusivamente dedicada à criação de conteúdo erótico, a moça voltou a viralizar ao contar que lucrou R$ 6 milhões desde que perdeu o emprego. 

Brianna dava aulas de inglês St. Clair High School, no Missouri, Estados Unidos. Ao portal Fox News Digital, a ex-professora afirmou que abriu uma conta no OnlyFans em busca de renda extra: “Comecei, primeiro, apenas para complementar minha renda e ver o que acontecia e possivelmente ganhar um dinheiro extra. Eu tenho empréstimos estudantis para pagar. Tenho mestrado em educação e, na época, estava fazendo especialização”

O "bico" virou a ocupação principal da jovem depois que um membro da comunidade escolar descobriu o seu perfil e contou à direção do colégio. Ela foi suspensa do trabalho e depois dispensada. “Eles disseram especificamente que receberam um depoimento de um adulto do distrito escolar de Sullivan e me perguntaram se eu tinha alguma outra fonte de renda fora do ensino. E eu disse: 'Sim, eu tenho um OnlyFans'. Eles perguntaram há quanto tempo eu fazia isso, se era durante meu tempo livre ou qualquer coisa na escola e eu contei tudo a eles”, descreveu.

Brianna afirma ter faturado cerca de 1 milhão de dólares, R$ 6 milhões, desde que foi demitida e passou a viver da produção de conteúdo adulto, tendo conquistado muitos fãs na plataforma. Ela diz não se arrepender da mudança. “Eu não me arrependo. Penso que as pessoas podem ter vidas pessoais fora de suas carreiras. Recebo muitos comentários do tipo: ‘Mas, e se os seus alunos tivessem te encontrado online? Eles poderiam ver isso'. E eu não discordo disso, mas eu sei com certeza que não foram os alunos que descobriram. Não foram eles que denunciaram. E eles não viram até que um adulto postou o link em um grupo comunitário”.

OUTRA PROFESSORA DA MESMA ESCOLA VIVEU SITUAÇÃO SIMILAR

A professora estadunidense Megan Gaither, de 31 anos, foi suspensa da escola onde trabalhava na cidade de St. Clair, Missouri, nos Estados Unidos, depois que pessoas da comunidade descobriram que ela possuía uma conta na plataforma de conteúdo erótico 'OnlyFans'. Outra professora da mesma escola, Brianna Coppage, passou por um caso praticamente igual. 

A ocupação paralela de Megan foi revelada após um aluno deixar um bilhete escrito "Eu sei o seu segredo" para a professora. O caso foi parar na direção. Todavia, antes disso, já estavam circulando boatos de que a moça estava na plataforma. Isso por conta de um vídeo postado na conta de Brianna, em que, apesar de não mostrar o rosto, a jovem aparece com a mesma roupa de uma foto postada publicamente nas redes sociais. 

Em entrevista ao jornal 'St. Louis Post-Dispatch', Megan revelou que mantinha uma conta no 'OnlyFans' para complementar a renda da professora, a qual era insuficiente para arcar com o custo de vida e com as parcelas de empréstimos estudantis que contraiu durante a universidade. Ela não mostrava a cara na rede social. "Ensinar não sustenta financeiramente uma pessoa. É realmente difícil esticar esses contracheques durante o verão. É por isso que fiz isso", contou.

.