Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Novelas / Novidade

Reprises inéditas! 'Paraíso Tropical' e 'Sonho Meu' entram na programação do Canal Viva

As tramas substituirão as atuais reprises de 'A Viagem' e 'Era Uma Vez', respectivamente

Redação Contigo! Publicado em 09/06/2021, às 15h02

As tramas substituirão as atuais reprises de 'A Viagem' e 'Era Uma Vez', respectivamente
As tramas substituirão as atuais reprises de 'A Viagem' e 'Era Uma Vez', respectivamente - Reprodução/TV Globo

O Canal Viva bateu o martelo e decidiu as novelas que irá substituir A Viagem e Era Uma Vez a partir de 5 de julho. 

A emissora do Grupo Globo acaba de anunciar as novidades para o mês de julho, chegando com as estreias de Paraíso Tropical no dia 5, às 15h (horário alternativo às 23h45), e Sonho Meu para o dia 12, às 12h40 (horário alternativo à 1h20). As novelas serão reprisadas pela primeira vez na televisão brasileira.

A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, foi ao ar na TV Globo em 2007 no horário das nove, e conta a história das gêmeas Paula e Taís, interpretadas por Alessandra Negrini, que têm personalidades opostas. Camila Pitanga e Wagner Moura também integram o elenco estrelado da trama, nos papéis de Bebel e Olavo.

Sonho Meu, de Marcílio Moraes, foi exibida na TV Globo em 1993/94, na faixa das seis, e conta o drama de Claudia Lins, interpretada por Patrícia França, que, ao fugir do marido violento Geraldo (José de Abreu), perde a posse da filha Maria Carolina (Carolina Pavanelli), que por sua vez, fica sob os cuidados da tia Elisa (Nívea Maria), em um orfanato.

NOVA ESTRATÉGIA

Uma nova estratégia está sendo montada para que Além da Ilusão, próxima novela das seis, consiga estrear. A autora de uma da trama, Alessandra Poggi, segue em ritmo acelerado para isso acontecer. Ela já escreveu mais de 100 capítulos do primeiro folhetim que prepara para o horário e que terá Larissa Manoela como protagonista.

Isso vai facilitar o novo modelo de produção adotado pela emissora em meio a pandemia de coronavírus. A ideia é que uma boa quantidade de capítulos estejam gravados quando o folhetim entrar no ar para evitar que a história seja interrompida no meio diante da impossibilidade de seguir com os trabalhos.