Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Novelas / É HOJE!

'Amor de Mãe' retorna com mortes sanguinárias, personagens contaminados pela Covid-19 e muita emoção

Reescrito por Manuela Dias, desfecho da novela mostra resiliência para dar final digno à trama das 9

Gustavo Assumpção Publicado em 15/03/2021, às 16h06

'Amor de Mãe' retorna com mortes sanguinárias, personagens contaminados pela Covid-19 e muita emoção - TV Globo
'Amor de Mãe' retorna com mortes sanguinárias, personagens contaminados pela Covid-19 e muita emoção - TV Globo

Após quase um ano fora do ar, Amor de Mãe retorna com capítulos inéditos nesta segunda-feira (15). Apostando em uma pegada policialesca, apresentando um desfecho simplificado das tramas principais e propondo um diálogo com a pandemia da Covid-19, os novos capítulos são o final possível da promissora trama de Manuela Dias que foi corroída pelas mudanças causadas pelo impacto do coronavírus.

Na volta, o público vai poder acompanhar de vez a transformação de Thelma (Adriana Esteves) em vilã - logo no primeiro capítulo dois assassinatos prometem agitar a trama. Fora de si e disposta a tudo para esconder a verdade sobre seu passado, ela vai matar Estela (Letícia Lima) em uma praia. Quem também morrerá é Jane (Isabel Teixeira) - ela vai ser assassinada porque descobriu toda a verdade sobre a morte trágica e com resquícios de crueldade de Rita (Mariana Nunes). Como se ainda não bastasse, Sandro (Humberto Carrão) ainda será sequestrado após mais uma das maldades tramadas por Álvaro.

Em cenas que já foram exibidas nas redes sociais da TV Globo, outro "personagem" também dá às caras: o coronavírus. Ele ocupará um papel fundamental na trama e vai mudar a realidade de alguns personagens. A ideia foi, diz a autora, conceder realismo à novela.

"Quando a pandemia chegou, supostamente iria durar 15 dias. Nesse momento pensei em resguardar meus personagens da Covid-19. Mas logo ficou claro que a questão seria muito mais profunda e duradoura, então decidi inserir a Covid-19 na trama. Ou seja, bem no começo da pandemia ela acabou entrando para a dramaturgia. Em uma novela realista como Amor de Mãe, o simples fato da Covid ficar de fora, mudaria todo gênero da nossa narrativa. Sem coronavírus a novela se tornaria uma fantasia."

Nos novos capítulos, o público também verá o desfecho tão esperado de Lurdes (Regina Casé) e o encontro com Domenico. A autora promete emoção.

"Tentar imaginar de forma realista como é esse encontro, de uma mãe com um filho depois de quase 30 anos, viver esse encontro nos dois papéis, aqui sentada na minha mesa… Foi abrir espaço para todo o improvável dos sentimentos mais avassaladores. Eu me emocionei muito, os atores também, espero que toda essa emoção chegue condensada ao público. O instinto materno é a força mais poderosa do ser humano", afirmou.

UM ENCERRAMENTO DIGNO

Embora não tenha finalizado a novela como o previsto, Manuela Dias também comemora o fato de ter conseguido finalizar as histórias principais. Embora tenha enfrentado tantas dificuldades nas gravações - que resultaram até em cortes na trama - ela comemora a quebra de paradigma que seu primeiro trabalho em horário nobre foi responsável.

"Ter uma mulher pobre, babá, mãe solo de 5 filhos, como protagonista de uma novela das nove. Fazer as pessoas olharem para essa mulher brasileira, guerreira incansável e sorridente, num país com tanta desigualdade. Fazer com que as pessoas sejam capazes de amar essa mulher, de acompanhar seu drama, torcer pelo seu sonho… Isso é para mim um motivo de orgulho: reunir o público em uma reverência a essa força da natureza que é a mulher brasileira."

A volta de Amor de Mãe em um momento de agravamento da pandemia que já dura um ano é um alento para o público - e um símbolo da resiliência da equipe que lutou para dar um final digno à trama.