Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!

Pastor evangélico é preso enquanto assistia pornografia infantil

Pastor de 58 anos foi preso em operação da Polícia Federal nesta quarta-feira, 3

Redação Contigo! Digital Publicado em 03/07/2024, às 22h25 - Atualizado às 22h31

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Pastor atuava na Assembleia de Deus Ministério Belém - Foto: Reprodução/YouTube
Pastor atuava na Assembleia de Deus Ministério Belém - Foto: Reprodução/YouTube

A Polícia Federal prendeu um pastor evangélico da Assembleia de Deus Ministério Belém durante a operação Escudo da Inocência realizada nesta quarta-feira, 3, no Jardim Santo Antônio, em Valinhos, interior de São Paulo.

O líder religioso foi flagrado consumindo vídeos de pornografia infantil no momento da chegada dos agentes à sua residência, Ele foi levado para a sede da PF para prestar depoimento e deve ficar detido até uma audiência de custódia marcada para esta quinta, 4.

O pastor foi identificado como Agnaldo Roberto Betti, de 58 anos. Ele tem mais de 457 mil seguidores nas redes sociais onde costuma pregar a palavra de Deus e destacar mensagens bíblicas para o seu público alvo.

Policiais apreenderam equipamentos de informática e aparelho celular para realizar uma vistoria. Foram encontrados diversos arquivos comprometedores, o que culminou na prisão de Agnaldo. Ele deixou o local com o rosto coberto por uma camisa. 

De acordo com informações da EPTV, afiliada da Globo, confirmadas pela Polícia Militar, o homem tentou deletar os arquivos de um aplicativo no momento em que a PF anunciou a chegada à sua casa. Não é a primeira vez que ele consome o mesmo tipo de conteúdo. 

Neste ano, o pastor foi indiciado pelo mesmo crime. Na ocasião, a prisão não havia sido feita em flagrante. Agora, a PF tem provas de que Agnaldo adquiriu e compartilhou conteúdo de violência sexual infantojuvenil.

A prisão do religioso só foi possível após uma investigação que tem o objetivo de encontrar criminosos que agem contra crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual.