Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / TRAGÉDIA

Mulher de 39 anos morre no meio do funeral do sogro durante discurso

Mulher morre aos 39 anos após sofre enfarte fulminante enquanto discursava no funeral do sogro; saiba mais

Adriana Peraita Publicado em 24/01/2024, às 15h32

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Mulher de 39 anos morre no meio do funeral do sogro durante discurso - Reprodução/Daily Mail
Mulher de 39 anos morre no meio do funeral do sogro durante discurso - Reprodução/Daily Mail

A enfermeira britânica Sarah Healey faleceu aos 39 anos após sofrer um enfarte fulminante enquanto discursava no funeral do seu sogro. O caso ocorreu em novembro do ano passado, mas foi veiculado na mídia somente nos últimos dias. 

Segundo relatos de pessoas que estavam no funeral, Sarah estava realizando o seu discurso de despedida do sogro, Roy West, que faleceu aos 81 vítima de um câncer, quando caiu desacordada. Ela sofreu um enfarte fulminante e morreu imediatamente. De acordo com a mãe da moça, Gladys Healey, ela não tinha histórico de problemas cardíacos. 

A enfermeira deixou o marido, James West, e três filhos, de dezesseis, sete e seis anos. "Foi um golpe terrível para a nossa família. E foi um golpe muito duro para o seu companheiro, que havia acabado de perder o pai", relatou Gladys.

"Perder a minha única irmã foi a coisa mais difícil que eu já vivi. Falava com ela diariamente e nós tínhamos um vínculo extremamente próximo que só irmãs podem ter", disse Trisha Healey, irmã de Sarah, ao jornal 'Daily Mail'.

Sarah Healey e o sogro

MULHER TRANSPLANTADA COM ÚTERO DA PRÓPRIA MÃE DÁ À LUZ EM EVENTO RARÍSSIMO

No dia 2 de janeiro, Maira Montes tornou-se a segunda mulher espanhola com transplante de útero a dar à luz. Diagnosticada com síndrome de Rokitansky, doença rara que afeta o desenvolvimento do útero e do canal vaginal, a moça teve o órgão reprodutor doado pela mãe. O pequeno Manuel nasceu com 2,9 quilos, em Barcelona.

Maira sofre de síndrome de Rokitansky, patologia congênita caracterizada por provocar má formação  ou ausência do útero e do canal vaginal. A doença é bastante rara e afeta 1 em cada 5 mil mulheres mundialmente.

Com o sonho de ser mãe, a jovem se submeteu a um transplante de útero em abril de 2022. Essa modalidade de transplante foi feita pela primeira vez em 2014 na Suécia e, cada vez mais, vem sendo realizada em pacientes portadoras de síndrome de Rokitansky. A doadora do útero transplantado foi a própria mãe de Maira, avó do bebê.