Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / BRASIL

Mulher atacada com soda cáustica teve boca queimada

Suspeita de ter cometido o crime é atual namorada do ex da vítima

Redação Contigo! Digital Publicado em 27/05/2024, às 14h42 - Atualizado às 15h40

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem Mulher atacada com soda cáustica teve boca queimada

Isabelly Aparecida Ferreira Moro (23), jovem atacada com soda cáustica no último dia 22, no Norte Pioneiro Paraná, continua internada no Hospital Universitário (HU). Nesta segunda-feira, 27, Regiane Ferreira, mãe da vítima, disse que a filha teve a parte interna da boca atingida pelo produto químico. 

Inicialmente, a polícia divulgou que a jovem teria tido queimaduras na região do rosto e do peito. No entanto, a matriarca negou a informação. Moro está tratando as lesões internas provocadas pela reação da soda. 

"As queimaduras foram dentro da boca. Fora não. Não tem nada no rosto dela. Está perfeita. Não afetou nenhum órgão, só na boca. Ela está conversando, está ciente de tudo o que aconteceu. Está bem, graças a Deus", disse em entrevista ao programa Encontro com Patrícia Poeta.

Na semana passada, uma mulher, de 22 anos, foi presa pela Polícia Civil no pátio de um hotel da cidade. Segundo informações, ela teria acionado a polícia alegando que estava sendo perseguida por homens suspeitos.

Na delegacia, a mulher confessou o crime contra Isabelly, que é ex-namorada do atual companheiro dela. Segundo a Polícia Civil, a suspeita jogou soda cáustica em Isabelly por ciúmes do namorado que está preso.

“Ela não manifesta arrependimento. Pedimos a prisão à Justiça, que expediu o mandado. Foi um crime planejado. Disse que queria dar um susto na vítima”, disse a delegada Caroline Fernandes, responsável pelo caso. 

O crime

Câmeras de segurança flagraram o momento em que a vítima surge desprevenida e é surpreendida. Ao ser atingida, Aparecida corre desesperada e pede ajuda. Um barbeiro que trabalha na região pegou o carro e socorreu a jovem ao hospital. 

O homem declarou em entrevistas que Moro não conseguia falar. O estado dela chegou a ser considerado grave. No entanto, a mãe da jovem disse que ela já está conseguindo falar e não apresenta ferimentos externos.