Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / CHOCANTE

Homem capturado por russos retorna à Ucrânia em estado esquelético

Integrante da Guarda Nacional da Ucrânia conseguiu liberdade em uma troca de prisioneiros

Redação Contigo! Digital Publicado em 06/06/2024, às 16h29 - Atualizado às 16h34

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Agente ucraniano ficou dois anos preso na Rússia - Foto: Reprodução/X
Agente ucraniano ficou dois anos preso na Rússia - Foto: Reprodução/X

Gorilyk Roman Vasilyevich, integrante da Guarda Nacional da Ucrânia, foi capturado pelas forças russas durante a guerra entre os dois países e levado para um "campo de concentração" na Rússia. O agente passou fome e chegou a um estado esquelético e de desnutrição. 

O combatente deixou a prisão russa após a Ucrânia contatar autoridades internacionais para pressionar o país rival, como também exigir que a tática de fome deixe de ser utilizada contra os prisioneiros. Ele teria sido alvo de penúria

No X, antigo Twitter, foram divulgadas imagens de Gorilyk, que foi um dos 74 agentes envolvidos numa troca de prisioneiros em maio. O estado do combatente inspira cuidados urgentes e ele não deve retornar ao trabalho tão rápido.

É possível observar a pele flácida, ossos marcados e uma aparência abatida. O estado de desnutrição de Roman chama atenção e é um dos principais cuidados da equipe médica que o acompanha no processo de recuperação de massa muscular e gordura corporal.

Leia também:Mulher é atingida por trem ao posar para selfie em MG

De acordo com o Daily Mirror, o Ministério da Defesa da Ucrânia apoiou um grupo que divulgou as imagens do agente libertado. Segundo o relato, "campos de extermínio e de concentração nazistas, impedem que observadores vejam prisioneiros de guerra em uma política proposital do país de Vladimir Putin".

O relato ainda afirma que a tática é seguida para evitar que a Cruz Vermelha interfira ou registre como os prisioneiros de guerra são tratados pelo lado Russo, o que deve ser debatidos em reuniões com autoridades internacionais.

Na Europa, existe expectativa para uma declaração de Vasilyevich sobre o que ele passou quando esteve preso na Rússia. Os dois países enfrentam uma guerra que ainda está longe de terminar. Nos últimos dias, o país de Putin fez novos ataques com mísseis e drones contra instalações energéticas na Ucrânia.