Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / TEATRO

Elenco de musical sobre Hebe Camargo acusa produtor de estelionato e falta de pagamentos

Em entrevista à Contigo!, elenco de Hebe, uma revista musical ainda diz que produtor praticou assédio moral; equipe de Allan Oliver prepara pronunciamento

Redação CONTIGO! Publicado em 07/06/2024, às 17h50

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
A atriz Fefa Moreira como Hebe Camargo - Foto: Reprodução/Instagram @heberevistamusical
A atriz Fefa Moreira como Hebe Camargo - Foto: Reprodução/Instagram @heberevistamusical

O elenco de Hebe, uma revista musical acusa o produtor Allan Oliver de estelionato, falta de pagamentos, desvio de dinheiro do projeto e assédio moral. Protagonizada por Fefa Moreira, a montagem estreou em 8 de março e ficou em cartaz por dois meses, em São Paulo. Agora, a equipe de artistas pretende acionar a Justiça.

Em entrevista à Contigo!, o elenco afirma que deve levar a denúncia ao Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões no Estado de São Paulo (Sated-SP) e processar o produtor por estelionato, alegando que ele teria os enganado para a realização do musical sobre Hebe Camargo (1929-2012).

De acordo com os atores, eles foram convidados de maneira informal para participar da peça e receberam o pedido para investir no espetáculo, que deveria ficar em cartaz por três meses. O valor seria de R$ 1.500, porém, alguns não tinham condições de pagar e, outros, pagaram valores mais baixos. A promessa era receber o salário da produção, o que não teria acontecido.

Leia também: Joias de quase R$ 3 milhões que foram de Hebe Camargo são furtadas em São Paulo

"O primeiro e o segundo mês quem pagou foi o Marcello Camargo [filho de Hebe]. O terceiro mês ele [Allan Oliver] aboliu por dizer que precisava de mais dinheiro para manter o espetáculo", diz o ator Lucas Correa, que afirma não ter recebido o salário referente aos ensaios, assim como os demais colegas.

Os artistas dizem que o projeto foi vendido como uma montagem profissional com incentivo fiscal da Lei Rouanet, diversos patrocinadores e turnê. Porém, eles afirmam que o projeto foi apresentado como uma montagem acadêmica para o público que esteve presente na estreia vip —dia em que também teria sido realizada a primeira passagem da peça.

"Não tinha ninguém para dirigir. A gente tinha que fazer tudo, foi um grande abandono", lamenta a atriz Mariana Valentina. A equipe conta que Oliver não teve presença de direção cênica e que, poucos dias após a estreia do espetáculo em março, foram informados que ele se afastaria da produção por ter recebido um diagnóstico de burnout. Robson Villsac então assumiu o papel de representante.

O elenco também afirma que passou por assédio moral. Uma das atrizes, que participou sem pagar o incentivo inicial, afirma que se sentia ameaçada ao conversar com o produtor. "Eu tinha medo de me impor contra ele e ele me tirar do projeto", diz ela, que preferiu não ter o nome citado. Outra atriz, que também preferiu não se identificar, afirma que passou por uma situação de assédio sexual.

Além disso, eles acusam Oliver de ter desviado dinheiro da bilheteria e dos investimentos. O grupo alega que não viu o retorno do dinheiro na produção ou nos salários, e que, em algumas situações, precisaram levar itens pessoais para compor o figurino, por exemplo.

Os artistas afirmam que decidiram falar sobre a situação para que a história não se repita e outros atores não tenham seus sonhos prejudicados no ramo. "É sobre reivindicar direitos, é o que aprendemos com a Hebe Camargo e com a Fefa", acrescenta o ator Gabriel Mesquita. Além dos nomes citados, os artistas Sophie Boni Vitor Soratto também endossam as acusações.

Procurada pela Contigo!, a atriz Fefa Moreira disse que prefere não se pronunciar sobre o assunto, porém, desabafou: "é lamentável ver pessoas brincando com os sonhos das outras". Marcello Camargo, filho da icônica apresentadora, afirmou que prefere não se envolver. "Para mim é caso encerrado."

Também procurada, a equipe do produtor Allan Oliver afirmou que se reunirá com o artista e, então, formalizará o retorno até a próxima terça-feira, 11. A reportagem será atualizada após o recebimento da nota.