Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Notícias / SAÚDE

Adolescente "fica azul" após pulmão colapsar pelo uso de cigarro eletrônico

Adolescente de 17 anos foi operada às pressas após pulmão colapsar; ela costumava fumar o equivalente a 400 cigarros por semana

Redação CONTIGO! Publicado em 11/06/2024, às 15h59

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Adolescente "fica azul" após pulmão colapsar pelo uso de cigarro eletrônico - Reprodução/Daily Mail
Adolescente "fica azul" após pulmão colapsar pelo uso de cigarro eletrônico - Reprodução/Daily Mail

Uma adolescente inglesa de 17 anos foi operada às pressas depois que o seu pulmão colapsou pelo uso desenfreado de cigarro eletrônico, também conhecido como vape ou pod. Kyla Blight afirmou que acreditava que o dispositivo era "inofensivo".

O pai da jovem, Mark Blight, contou que a filha desmaiou e "ficou azul" enquanto dormia na casa de uma amiga. Ela a levou ao hospital, onde constatou- se que uma bolha no pulmão da jovem havia estourado. Kyla foi submetida a uma cirurgia de quase seis horas para retirar uma parte do órgão. 

Os médicos atribuem o ocorrido diretamente ao uso de cigarro eletrônico. "Isso realmente ameaçou a vida dela porque ela ficou muito perto de ter uma parada cardíaca naquele dia. Disseram que ela ficou azul", relatou Mark. 

Kyla tinha o costume de fumar um cigarro eletrônico de 4 mil baforadas por semana. Isso é o equivalente ao uso de 400 cigarros a cada sete dias. Ela começou a utilizar o aparelho há 2 anos. “Quando eu tinha 15 anos, isso começou a se tornar uma coisa popular. Todos os meus amigos estavam fazendo. Eu pensei que seria inofensivo e que ficaria bem", disse a adolescente, que permanceu duas semanas no hospital após o procedimento. 

O pai da inglesa advoca pela proibição do produto: “Para as crianças definitivamente deveria haver uma proibição, especialmente dos descartáveis. Os produtos químicos que eles contêm não foram testados adequadamente"

No Brasil, a comercialização de cigarros eletrônicos é proibida pela Anvisa, apesar da baixa fiscalização, que resulta no crescimento do uso do dispositivo nacionalmente. Nesta terça-feira (11), ocorreria no Senado uma votação, agora adiada, de uma proposta que quer regulamentar a venda de cigarros eletrônicos. O projeto é de autoria da senadora Soraya Thronicke (Podemos–MS).

Segundo a médica Jaqueline Ribeiro Scholz, diretora do Programa Ambulatorial de Tratamento ao Tabagismo do Incor, o uso de dispositvos eletrônicos para fumar pode causar furos e cicatrizes nas vias respiratórias, EVALI (doença pulmonar decorrente de dispositivos eletrônicos para fumar), bronquite obstrutiva crônica, enfisema pulmonar, além de pneumonia adquirida. Também está relacionado a um aumento do risco cardiovascular. 

Kyla e Mark

Kyla Blight

JOVEM DE 25 ANOS DESCOBRE BURACO NO PULMÃO APÓS USO DIÁRIO DE CIGARRO ELETRÔNICO

O estadunidense Joseph Lawrence, de 25 anos, teve um buraco descoberto no pulmão devido ao uso desenfreado de cigarro eletrônico, também conhecido com vape ou pod. Após o diagnóstico, ele passou a alertar para os perigos do dispositivo. 

O rapaz, que fazia uso de cigarro eletrônico diariamente, foi hospitalizado após sentir grande dificuldade para respirar. Exames revelaram um pneumotórax, cavidade na pleura pulmonar que provoca o escape do ar de dentro do pulmão para a parede torácica e que pode causar o colapso parcial ou total do pulmão. 

Lawrence deixou o hospital após receber tratamento. Agora, ele passou a advertir conhecidos fumantes de cigarro eletrônico sobre os perigos do uso. “Se você fuma, por favor, considere desistir. Outro dia tive um buraco no pulmão e tive que ser levado às pressas para o pronto-socorro porque não conseguia respirar. Felizmente estou bem [agora] e não entrou em colapso total. Por favor, cuidem-se e parem de usar, não vale a pena", registrou no X, antigo Twitter.