Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / DESABAFO

Titi Müller abre o coração sobre amamentação conturbada devido à cirurgia de abscesso: "Culpa materna"

Apresentadora contou como foi o processo de desmame após passar por uma operação de urgência; veja

Redação Contigo! Publicado em 02/08/2021, às 14h01

Titi Müller abre o coração sobre amamentação conturbada devido à cirurgia de abscesso e lamenta: "Culpa materna" - Reprodução/Instagram
Titi Müller abre o coração sobre amamentação conturbada devido à cirurgia de abscesso e lamenta: "Culpa materna" - Reprodução/Instagram

Titi Müller fez um desabafo emocionante nesta segunda-feira (2). 

Em suas redes sociais, a apresentadora publicou cliques amamentando o filho, Benjamin, e contou como foi o processo de desmame. Em texto, ela disse que parou de dar leite materno ao pequeno após passar por uma cirurgia de urgência para drenar um abscesso. 

A ruiva ainda contou que, apesar da operação, deixou de tomar os remédios por dois dias para poder amamentar o bebê. Entretanto, a dor do pós-operatório não a deixou fazer isso. 

Leia o texto na íntegra:

"Aqui tem o último e o primeiro registro da nossa história de amamentação, e alguns momentos fofos que encontrei no celular. O começo foi fácil e agradecia pelo tanto de leite que tinha, pelo ganho de peso absurdo desde a primeira semana, pela ausência de dor. Eu amava amamentar."

"Completamos 6 meses de aleitamento exclusivo, com mamadeira de LM à noite e livre demanda durante o dia. Mas mesmo o que parece simples, quando se trata de amamentação, às vezes não é."

"Por conta de uma medicação de uso contínuo, precisei por 6 meses fazer malabarismos com a boms pra poder oferecer um leite “limpo” à noite, mesmo com 3 pediatras e o site e-lactância dizendo que é uma medicação liberada (a famosa culpa materna)."

"Então, veio o abscesso, que precisou ser operado de urgência. E depois punção. Uma fístula que ficou aberta jorrando leite por 2 meses. Foi muito, muito difícil. Eu ouvia que já tinha cumprido meu papel, que a introdução alimentar já estava em curso, que ele estava aceitando bem a fórmula e que o que importava mesmo eram os seis primeiros meses. Mas EU não estava pronta. Segui amamentando com um peito só, sempre com muita dor e medo de ter que reoperar. E então, quando a fístula fechou a achei que conseguiria reestabelecer uma amamentação tranquila, decidi finalmente operar a coluna e dar fim a uma dor que me acompanha há anos."

"Mas as medicações para o pós operatório eram proibidas na amamentação, e decidi sair do hospital e não tomar nenhuma delas. Passei exatamente 48h sem dor, até que ela foi voltando, e a cada mamada eu ia me despedindo porque sabia que tinha ultrapassado o meu limite e que nem eu, nem ele precisávamos mais passar por aquilo. No dia da última mamada, estive na casa da Tainá Muller, e ouvi que era muito claro que ele não queria mais. Nessa noite, fui colocar ele pra dormir no peito, como sempre fazia, e ele cobriu meu seio. Tenho certeza que ouvi um claro “não” (ou um “na” aleatório). Então ele se aconchegou no meu colo e adormeceu. E assim que coloque no berço, pude finalmente cuidar de mim. E ali, depois de 9 meses e 12 dias, começou uma outra etapa da nossa história. E sinto muito orgulho dessa trajetória, em que cada gota valeu a pena ".

RELEMBRANDO

Sheila Mello surgiu em um momento de amor de mãe nesta segunda-feira (02).

A eterna loira do Tchan resgatou um clique dos primeiros momentos ao lado da filha, Brenda, fruto do casamento com o nadador Fernando Scherer.

Veja: