Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / Se pronunciou

Rodrigo Bocardi desabafa após acusações de racismo: ''Alguém como eu não pode ter preconceito''

Duramente criticado, jornalista usou as redes sociais para negar que foi preconceituoso

Redação Contigo! Publicado em 07/02/2020, às 10h05 - Atualizado às 10h09

Rodrigo Bocardi se pronuncia após acusações de racismo - Reprodução
Rodrigo Bocardi se pronuncia após acusações de racismo - Reprodução

O jornalista Rodrigo Bocardi publicou um longo desabafo nas redes sociais após uma situação controversa no Bom Dia SP desta sexta-feira (7). É que durante uma reportagem, ele confundiu um atleta do polo aquático com um dos profissionais que pegam bolinhas nas quadras de tênis do Esporte Clube Pinheiros, um dos mais tradicionais da cidade.

O jovem era negro, o que levantou um debate nas redes sociais sobre racismo. Após a repercussão negativa, o jornalista se pronunciou e explicou o mal entendido.

Segundo ele, foi o uniforme utilizado pelo rapaz que o fez cometer a gafe.

"Muito triste a acusação de preconceito. Eu pratico tênis no Clube Pinheiros. Os jogadores de tênis não usam uniformes, mas os pegadores/rebatedores, sim: uma camiseta igual a do Leonel, com quem tive o prazer de conversar hoje. Ao vê-lo com a camiseta que vejo sempre, todos os dias, pegadores/rebatedores de todas as cores de pele, pensei que fosse um deles. Não frequento outras áreas do clube onde outros esportes são praticados. E não sabia que a camiseta era parecida. Se soubesse, teria perguntado em qual área ou esporte trabalhava ou treinava. Nunca escondi minha origem humilde. Comecei a vida como garoto pobre, contínuo, andando mais de duas horas de ônibus todos os dias para ir e voltar do trabalho e escola. Alguém como eu não pode ter preconceito", disparou.

Bocardi mobilizou sua origem humilde e afirmou que sempre teve uma luta combativa contra o racismo.

"Eu não tenho, nunca tive, nunca terei. E condeno atitude assim todos os dias. Mas se ofendi pessoas que não conhecem esses meus argumentos e a minha história, peço desculpas. Não o chamei de pegador pela cor da pele ou pela presença num trem. Chamei-o por ver que vestia o uniforme que eu sempre vejo os pegadores usarem. Peço desculpas a todos e em especial ao Lionel", disse o apresentador.