Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / EMOÇÃO

Quase 30 anos depois, Raul Gazolla conta como superou a morte de Daniella Perez: "A solidariedade foi muito importante"

Ator se emocionou ao contar que a força de Gloria Perez, mãe da atriz, foi fundamental após o assassinato

Redação Contigo! Publicado em 14/05/2021, às 12h17

Quase 30 anos depois, Raul Gazolla conta como superou a morte de Daniella Perez: "A solidariedade foi muito importante" - Reprodução/Instagram
Quase 30 anos depois, Raul Gazolla conta como superou a morte de Daniella Perez: "A solidariedade foi muito importante" - Reprodução/Instagram

Quase três décadas após viver a dor da perda de Daniella Perez, o ator Raul Gazolla abriu o coração e contou como superou a trágica morte de sua esposa. 

Em entrevista para a série de entrevistas Pessoas Incríveis e Extraordinárias, comandada pelo ator Nelson Freitas, ele afirmou que aquele momento o marcou para sempre.

"Foi um momento de guinada na minha vida e de muita superação. Você não passa por esse momento sozinho. Antes de colocar os pés no chão, tinha dois caminhos a seguir, um louco, psicopata, querendo vingança a qualquer custo ou ir para uma espécie de religiosidade. Voltar ao normal não dava. Minha mãe e meus amigos foram essenciais para poder voltar ao mundo real", disparou ele.

Na conversa, ele também disse que o apoio e a força de Glória Perez e sua busca por justiça o deram força para seguir adiante.

"Perdi a minha mulher, mas ela perdeu uma filha de 22 anos e escrevendo a novela que a Dani estava ('De Corpo e Alma') assassinada por um outro ator que contracenava com ela. Gloria dizia que íamos passar por isso juntos e passamos. Você pode perder tudo, menos filho", disse ele.

Ele também conta que a relação entre os dois ainda é próxima e que o incentivo do público foi decisivo para que ele permanecesse em pé.

"A minha filha a chama de 'vó'. Fui para Goiânia e o porteiro do hotel me falou que sofreu muito comigo, na época, e me pediu um abraço. Eu dei como se estivesse abraçando o povo brasileiro que se comoveu naquele momento. O carinho que tive das pessoas, a solidariedade foi muito importante", declarou.

Daniella Perez foi assassinada em 1992 no auge da carreira.