Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / COMO ASSIM?

Por que Marcelinho Carioca foi sequestrado? Relembre a tragédia após 6 meses

Relembre por que Marcelinho Carioca foi sequestrado em dezembro de 2023; saiba detalhes do crime

Laura Vicaria

por Laura Vicaria

lvicaria@editoracaras.com.br

Publicado em 11/06/2024, às 18h15

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Por que Marcelinho Carioca foi sequestrado? Relembre a tragédia após 6 meses - Reprodução/Globo
Por que Marcelinho Carioca foi sequestrado? Relembre a tragédia após 6 meses - Reprodução/Globo

MarcelinhoCarioca voltou a ser um dos nomes mais comentados nesta terça-feira (11) pois foi divulgado que o ex-jogador de futebol perdeu um imóvel de R$ 1,3 milhão na Mooca, São Paulo, devido a uma dívida de condomínio que superava o valor de R$ 2,5 milhões, incluindo juros, multas e correção monetária. O ex-atleta estava longe da mídia desde dezembro do ano passado, quando foi envolvido em um sequestro relâmpago. Relembre os detalhes do crime:

O que aconteceu?

Segundo o relato de Marcelinho durante uma coletiva de imprensa, ele foi sequestrado em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, na madrugada do dia 17 de dezembro. Ele conta que foi abordado por três homens que o levaram quando estava na porta da casa de uma amiga, Tais, que mora na cidade. 

Ainda de acordo com o depoimento, ele tinha marcado presença no show de Thiaguinho, a Neo Química Arena, em Itaquera, Zona Leste de São Paulo, e, após a apresentação, foi para a casa da amiga entregar os ingressos do mesmo show que aconteceria no dia seguinte, um domingo.

"Chegaram três indivíduos e me abordaram, e aí tomei essa coronhada na minha cabeça e depois não vi mais nada. Entrei no carro e já colocaram o capuz e não vi mais nada", relatou ele na época.

Tais foi sequestrada com Marcelinho

Thais também foi levada pelos sujeitos e, inclusive, aparece nas gravações feitas pelas vítimas no cativeiro. No vídeo - que Marcelinho diz ter gravado com uma arma na cabeça - o ex-atleta fala que foi sequestrado pelo marido de Tais após ter sido flagrado com ela: "Eu estava num show em Itaquera, curtindo um samba e eu saí com uma mulher que é casada, fui saber depois, e o marido dela pegou, me sequestrou, me levou e esse foi o BO", diz ele no vídeo.

- Marcelinho Carioca perde apartamento após dívida milionária

Na coletiva, porém, Marcelinho disse que é amigo de Tais há anos e que ela trabalha na Secretaria de Esportes da cidade. "Conheço o ex-marido dela, Márcio, e os dois filhos dela. Tais é minha amiga há três anos. Ela é íntegra, guerreira. Falaram um monte de coisa e eu não tenho nada com a Tais, nem ela comigo", falou.

Tais também garantiu na coletiva que sua relação com Marcelinho é apenas uma amizade. A advogada da vítima ainda disse que ela está afastada do marido, mas que o casal ainda não tive finalizado o processo de divórcio. A Prefeitura de Itaquaquecetuba confirmou que Tais é servidora municipal.

Quanto tempo durou o sequestro?

O crime teria durado um dia e meio, quando a polícia encontrou o ex-jogador em uma casa na Rua Ferraz de Vasconcelos, 1.412, em Itaquaquecetuba, no início da tarde do dia 18 de dezembro. O sistema da PM foi alertado por uma denúncia anônima que estava desconfiando que havia duas pessoas em cativeiro no local.

Os agentes entraram na casa e, de antemão, não encontraram muita coisa. Mas encontraram um corredor que ligava o local a um outro imóvel, onde estavam duas mulheres. Os polícias, então, avistaram uma escada no último cômodo da casa e encontraram Marcelinho com um pano na cabeça. De lá, a PM o levou Delegacia de Itaquaquecetuba para a base da Divisão Antissequestro (DAS), no Centro de São Paulo.

Qual foi o motivo do sequestro?

Até agora não há um motivo aparente. Segundo o diretor do DOPE, Paulo Piilz, foi um crime de oportunidade e que a fama do ex-jogador não tenha sido relevante naquele momento: "O carro era chamativo e foram para cima. Depois que viram que era o Marcelinho."

Quais foram os crimes?

No total, seis pessoas foram indicadas por sequestro, extorsão, roubo, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e receptação. Quatro dessas pessoas foram presas - dois homens e duas mulheres -, dois estão sendo procurados e ao todo 10 sujeitos estavam envolvidos.

A família do ex-jogador enviou R$ 40 mil como resgate ao jogador, o que fez o crime ser classificado como de extorsão: “Como trata-se de um crime de extorsão foi exigido por parte dos sequestradores e efetuadas transferências via pix, aí que a polícia partiu para os primeiros suspeitos que recebiam os pix", afirma o delegado-geral da Polícia Civil, Artur Dian.

Siga a CONTIGO! no Instagram.