Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / INACREDITÁVEL

Pequena Lo passa perrengue em voo e é obrigada a subir escadas: "Chocada"

Pequena Lo foi proibida de embarcar com veículo elétrico que usa para sua locomoção; ela é pessoa com deficiência

Redação Contigo! Publicado em 03/12/2021, às 13h18

Pequena Lo passa perrengue em voo e é obrigada a subir escadas: "Chocada" - Reprodução/Instagram
Pequena Lo passa perrengue em voo e é obrigada a subir escadas: "Chocada" - Reprodução/Instagram

A influenciadora Pequena Lo desabafou nas redes sociais nesta sexta-feira (3) ao passar por uma confusão em um aeroporto. Ela tentava embarcar com uma scooter elétrica, veículo que ela usa para se locomover. 

Muito abalada com a situação, ela desabafou e questionou a companhia que fez com o voo atrasasse prejudicando os passageiros do voo.

"Ia ter um voo agora e eles simplesmente atrasaram o voo 1h de prazo, porque NÃO queriam despachar a minha scooter. Atrasando um voo com 118 pessoas, por conta da minha Motinha. Eu to completamente chocada com o transtorno que causaram por nada", afirmou ela.

A confusão só terminou porque a influenciadora decidiu descer do voo e esperar o problema ser resolvido.

"Eu acabei de descer do avião, porque decidi que não iria mais nesse voo, depois dessa falta de noção que aconteceu, agora vou ter que pegar outro voo. Gente eu viajo toda semana, e hoje eles implicaram com a minha scooter! E pra completar, tive que subir escadas porque o voo de hoje foi remoto. O tamanho da escadaria que tive que subir, e agora descer porque desisti de viajar nesse voo", disse ela visivelmente cansada.

Pequena Lo é pessoa com deficiência e uma das maiores influenciadoras e criadoras de conteúdo.

REPRESENTATIVIDADE

Recentemente, em entrevista para a CONTIGO!, Pequena Lo conta que fica muito feliz de trazer representatividade para outras pessoas com deficiência, principalmente porque ela apareceu em diversos programas, foi capa de revista e deu entrevistas. Ela se vê hoje  ocupando diversos espaços que ela não via outras pessoas com deficiência quando começou em 2015.

“Eu não tive uma referência e hoje eu me tornei uma, então eu fico muito honrada”, afirma.