Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / TRAGÉDIA

No auge da carreira, morre aos 42 anos o ator e humorista Paulo Gustavo após longa batalha contra a Covid-19

Humorista faleceu após lutar bravamente contra a doença; ele chegou a recorrer a tratamento experimental, mas não resistiu

Redação Contigo! Publicado em 04/05/2021, às 22h08

No auge da carreira, morre aos 42 anos o ator e humorista Paulo Gustavo após complicações da Covid-19
No auge da carreira, morre aos 42 anos o ator e humorista Paulo Gustavo após complicações da Covid-19 - AgNews

Faleceu nesta terça-feira (4) no Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, o ator e humorista Paulo Gustavo, um dos mais queridos profissionais da TV e do cinema no Brasil.

Aos 42 anos e no auge da carreira, ele foi uma nova vítima da Covid-19.

No comunicado enviado à imprensa nesta noite, a família conta que ele faleceu às 21:12h após dois meses de muita luta contra a doença.

“Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos", dizia a mensagem.

O ator foi internado no dia 15 de março e teve uma piora no quadro seis dias depois, quando foi intubado e passou para a respiração mecânica. No dia 2 de abril, uma nova complicação obrigou a equipe médica a recorrer à Oxigenação por Membrana Extracorpórea, um recurso adicional que funciona como um pulmão artificial. Esse tipo de procedimento é utilizado quando a ventilação mecânica não é suficiente.

No final de abril o ator também passou por uma transfusão de sangue após uma nova complicação. Na ocasião, a família pediu que fãs doassem bolsas de sangue aos hemocentros.

Na última segunda-feira (3), a equipe reduziu os sedativos. Ele chegou a acordar e ter contato com familiares. “Após a redução dos sedativos e do bloqueador neuromuscular, o paciente acordou e interagiu bem com a equipe profissional e com o seu marido", dizia o boletim emitido na data. O ator, porém, sofreu uma piora súbita em que foi diagnosticada uma embolia.

Paulo Gustavo deixa o marido, o médico Thales Bretas, e dois filhos, os gêmeos Gael e Romeu que nasceram em agosto de 2019.

CARREIRA  

Considerado um dos maiores talentos do humor na última década, Paulo Gustavo se formou na Casa das Artes de Laranjeiras em 2005, instituição da qual saíram grandes nomes do gênero como Fábio Porchat e  Marcus Majella.  

Seu primeiro trabalho no teatro, porém, aconteceu um ano antes: a peça "Surto" se tornou sucesso de público e, no boca a boca, começou a conquistar espectadores a cada nova apresentação. Em 2006 estreou "Minha Mãe é uma Peça", em que alçou ao estrelato a icônica Dona Hermínia, sua personagem mais querida. Baseada em Déa Lúcia, mãe de verdade do humorista, o espetáculo conquistou o público, virou  fenômeno no teatro e foi adaptado ao cinema - o terceiro longa, lançado em 2019 foi visto por mais de 11 milhões de pessoas.

Na TV, Paulo Gustavo também comandou o 220 Volts, exibido pelo canal a cabo Multishow. O programa virou especial de final de ano da TV Globo em 2020 naquela que acabou sendo a última apresentação do ator para seu grande e fiel público.