Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / DESABAFO

Milionária, ex-BBB Adriana Sant'anna reclama do preço das empregadas domésticas: "Não aguento mais"

Morando nos Estados Unidos, ela reclamou que as profissionais ganham por hora e cobram por cada trabalho extra

Redação Contigo! Publicado em 24/06/2021, às 07h55

Milionária, ex-BBB Adriana Sant'anna reclama do preço das empregadas domésticas: "Não aguento mais" - Reprodução/Instagram
Milionária, ex-BBB Adriana Sant'anna reclama do preço das empregadas domésticas: "Não aguento mais" - Reprodução/Instagram

A ex-BBB Adriana Sant'anna gerou polêmica nas redes sociais ao revelar que está com dificuldades para encontrar uma empregada doméstica que "faz tudo".

Ela está morando nos Estados Unidos ao lado do marido, Rodrigão.

"Por favor, ache alguém pra vir em casa fazer tudo. A gente paga bem, quero que limpe, passe, cozinhe, olhe as crianças, por favor. Não aguento mais essa vida. É muito sério isso, tá me tirando o sono, pedindo a ajuda das minhas amigas", disse ela nas redes sociais nesta quarta-feira (23).

Ela seguiu soltando o verbo e disse que falta mão de obra do jeito que ela espera.

"A galera aqui gosta de ganhar por hora de trabalho e eu quero alguém pra ficar aqui", afirmou ela que ainda reclamou dos valores cobrados pelas profissionais.

Ela conta que já recebeu três indicações, mas que não rolou.

“A gente no Brasil estava feito, uma pessoa fica com a gente e faz tudo. Aqui? Pra passar 25 dólares a hora a mais. Pra dobrar 25 dólares. Pra esticar o braço, mais 10 dólares. Você que tenha alguém no Brasil ajoelhe e agradeça porque aqui é diferente. É desse jeito que funciona", debochou ela.

ESQUECEU DO PASSADO?

Recentemente, ela inclusive publicou um desabafo em que relembrou o seu passado humilde.

"Algumas fases da nossa vida onde ninguém se incomodava quando cobríamos o sofá com edredom. Quando em frente ao sofá não tinha um móvel, quem dirá uma TV. Quando nossa família chegava para nos visitar e sentavam em cadeira de praia ou no chão mesmo. Quando fazíamos parceria com um restaurante japonês e no outro dia tentava reaproveitar o peixe para economizar no supermercado", começou ela.