Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

Médico, irmão do sertanejo Cauan relata luta para mantê-lo vivo: "Ainda é muito grave"

No Encontro, ele relata melhora, mas diz que o cantor precisa de oxigênio 24h por dia

Redação Contigo! Publicado em 20/08/2020, às 11h34 - Atualizado em 03/09/2020, às 13h19

Irmão do sertanejo Cauan relata luta para manter o irmão vivo - Reprodução/Instagram
Irmão do sertanejo Cauan relata luta para manter o irmão vivo - Reprodução/Instagram

O médico Fernando Máximo, irmão do cantor sertanejo Cauan Máximo, comoveu os telespectadores ao contar detalhes da luta que ele vive.

Ele deu novos detalhes sobre a saúde do irmão no Encontro desta quinta-feira, 20.

Em tom de desabafo, ele contou que está fazendo tudo o que pode para motivá-lo, mas que seu estado é grave. Ele também já apresenta certa melhora.

"O Cauan ainda é um paciente muito grave, depende de oxigenioterapia 24 horas por dia, não consegue ficar um minuto sequer sem oxigênio. Mas, graças a Deus, houve uma discreta melhora. A tomografia que apresentava 75% de comprometimento no sábado, na madrugada de terça-feira baixou para 60/ 65% de comprometimento pulmonar. Os exames de laboratório têm se mantido estáveis. Isso já é uma conquista para a gente", declarou.

Ele tem inclusive conversado com Cauan que tem demonstrado certa ansiedade durante a internação. Com otimismo, ele tem motivado o cantor a reagir.

"A gente observa que ele está menos ansioso. De uma hora para outra, está em um leito de UTI e não consegue nem levantar para tomar banho, tem que tomar banho no leito. Tudo isso causa ansiedade. Estou fazendo muito essa parte de avaliação psicológica, conversar com ele. Passei por isso e tive Covid há pouco tempo. Falo: 'vai dar certo, você vai ser curado também'."

MÁSCARA ESPECIAL

Apesar do estado grave, Fernando Máximo contou que o irmão não está entubado.

Ele está utilizando uma máscara de respiração. "Ela veda bastante nas laterais, não vaza ar nenhum. Incomoda para caramba. E a pessoa fica respirando. Força os pulmões porque a pessoa tem que fazer força para respirar o ar. Isso vai exercitando os pulmões e melhora muito a oxigenação. Ele está utilizando também um cateter. Aí ele fica alterando entre a máscara e o cateter. (...) Ele está tolerando mais a máscara e isso é fundamental para o tratamento dele."

No início da semana, o sertanejo foi transferido de hospital.

Ele deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG) e agora ocupa um leito no hospital Anis Rassi, também em Goiânia. A família luta pela melhora do cantor que já tem mais de 70% do pulmão comprometido por complicações da Covid-19.