Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

Joaquim Lopes anuncia a morte do pai e desabafa: "Tentei ser o melhor filho que eu pude"

Em uma publicação comovente, galã prestou uma última homenagem ao pai que faleceu neste domingo (29)

Redação Contigo! Publicado em 29/08/2021, às 13h45

Joaquim Lopes anuncia a morte do pai e desabafa: "Tentei ser o melhor filho que eu pude" - Reprodução/Instagram
Joaquim Lopes anuncia a morte do pai e desabafa: "Tentei ser o melhor filho que eu pude" - Reprodução/Instagram

O ator Joaquim Lopes anunciou neste domingo (29) a morte de seu pai, Antonio.

Ele tinha 88 anos e construiu ao longo da vida uma relação muito próxima com o global."Vou viver a minha melhor vida pra homenagear a sua!", afirmou ele em um longo desabafo nas redes sociais.

Comovido, o galã também falou da inspiração que teve ao longo de sua trajetória.

"Eu sempre tentei ser o melhor filho que eu pude pra você. Sempre chamando a sua atenção de alguma forma. Sempre tentando entrar…Você foi o melhor pai, melhor amigo pra mim. Que dor agora… Eu te amei todos os dias da minha vida meu pai!", afirmou.

Antonio Lopes teve Covid-19 e passou muitos dias no hospital ao lado da esposa. No início de julho os dois tiveram alta hospitalar e o ator comemorou a recuperação nas redes sociais. "Há mais ou menos uns 40 dias, ele e a minha mãe foram diagnosticados com Covid. Foi um baita susto, ele está com 87 anos e minha mãe com 82. Foi um pu** susto, enfim. Tiveram que ser internados, tiveram melhoras e pioras, dias bons e dias ruins. Graças a Deus não precisaram ser entubados e, hoje, os dois estão se reunindo pela primeira vez em 38 dias", exaltou.

Leia na íntegra:

"'Não se preocupa comigo', ele diria se conseguisse falar no nosso último encontro. Ele queria ser a fortaleza, os soldados, as pessoas que viviam dentro dela e o rei pra gente. Ele tinha uma segurança inabalável. Uma auto confiança que expandia em todos que estavam na sua presença. 'Fica firme. Eu tô AQUI! Enquanto eu tiver joelho. Não sabendo que era impossível ela foi e fez'. Meu Deus Capo… quanta lembrança bonita sua. O radinho de pilha tocando Sinfonia paulistana às 6:20 da manhã todo dia. Você tomando banho e eu deitado no edredom que você tinha colocado no corredor, bem 'amassado' pra ficar confortável. Eu fingia que dormia quando tava frio mas tava prestando atenção em como você colocava a gravata.

Eu sempre tentei ser o melhor filho que eu pude pra você. Sempre chamando a sua atenção de alguma forma. Sempre tentando entrar…Você foi o melhor pai, melhor amigo pra mim. Que dor agora… Eu te amei todos os dias da minha vida meu pai!

Todo mundo tentava entrar no seu coração. E até tinha um espacinho. Mas a verdade é que ele era permanentemente ocupado pela mãe. O amor da sua vida. A única pessoa que realmente acessava você por inteiro.
Esse último mês você lutou bravamente. Com uma força reservada somente aos semideuses. E eu entendi muita coisa observando a mãe. E o que ela falava pra você nesses dias que vc estava no hospital. Eu acho (tenho certeza) que você ouvia tudo.

E acho que ela, pra variar, nesse assunto, acertou na mosca.

A despedida dela:

“É impossível viver sem você. Sem alguém como você…. Você torna a minha existência impossível com a sua ausência.”

“Fui casada com você por 50 anos mas te amei por 70.”

“O que eu vou sentir mais falta é de segurar a sua mão quentinha na hora de dormir. Eu nunca mais vou conseguir dormir.”

“Você cuidou de todo mundo. Mas não cuidou tanto de você.”

“Você não conhecia o impossível.”

“Passou muito depressa. Muito depressa..”
Passou… demais. Mas como eu te disse anteontem, eu vou viver a minha MELHOR vida pra homenagear a sua! A viagem não vai ser a mesma sem você…
Descansa agora Capo. Por favor descansa… a gente cuida da mãe. Essa era a música de vocês…"

Veja: