Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / POLÊMICA

Goleiro Bruno quer ter contato com filho de Eliza Samudio: "Esperando o o DNA"

Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão pelo assassinato da ex-namorada

Redação Contigo! Publicado em 12/08/2020, às 11h23 - Atualizado às 11h31

Goleiro Bruno quer ter contato com filho de Eliza Samudio - Reprodução
Goleiro Bruno quer ter contato com filho de Eliza Samudio - Reprodução

Em 2010, o Brasil ficou em choque com o assassinato brutal de Eliza Samudio e a condenação do então goleiro do Flamengo, Bruno. Após 10 anos, o atleta voltou a comentar sobre caso e o filho, Bruninho.

Nas redes sociais, Bruno compartilhou uma foto, acompanhado da filha e um seguidor questionou sobre a presença do filho de Eliza, no entanto, o goleiro afirmou que terá contato com a criança se for comprovado a paternidade com exames de DNA. 

"Primeiro teremos que saber o resultado do DNA, se for comprovado, com certeza terá muitas fotos com ele", escreveu. 

Em entrevista ao portal Extra, a mãe de Eliza Samudio afirmou que Bruno entrou com um pedido de DNA em 2014, contudo, até o momento segue na justiça. Segundo a avó de Bruninho, um exame foi oferecido na época de crime, mas o goleiro afirmou não ter necessidade, pois saiba que a criança era seu filho. 

"Em 2010, eu ofereci o meu material genético e do meu neto para fazer o exame de DNA, e o Bruno não quis. E ele toda a vida disse que não tinha necessidade de fazer porque ele era o pai. Por que que agora diz que não pode ser o pai?", afirma a mãe de Elisa.

OPINIÃO DE BRUNINHO

Em uma rara entrevista, Bruninho Samúdio, filho do goleiro Bruno com Elisa Samúdio, desabafou. No Dia dos Pais, ele deu uma entrevista raríssima e revelou que sente ameaçado com o pai fora da prisão.

“No mínimo ele deveria ficar em prisão perpétua, porque eu acho uma sacanagem tirar a vida de um ser humano. Não existe nenhum motivo que explique isso. Nenhum. Infelizmente ele é uma ameaça para a sociedade, e eu me sinto muito ameaçado com isso”, desabafou.

A entrevista rara foi ao site ContilNet.