Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / SUSTO

Gabriela Pugliesi revela piora dos sintomas da Covid-19: ''Tem que ter paciência''

Três dias após diagnóstico, blogueira conta que sentiu piora; leia o relato

Redação Contigo! Publicado em 16/03/2020, às 09h05 - Atualizado em 01/05/2020, às 22h59

Gabriela Pugliesi revela piora dos sintomas da Covid-19 - Reprodução
Gabriela Pugliesi revela piora dos sintomas da Covid-19 - Reprodução

A blogueira fitness Gabriela Pugliesi revelou neste domingo, 15, que os sintomas da Covid-19 pioraram nas últimas horas.

Em uma série de vídeos publicados nas redes sociais, ela conta exatamente o que está sentindo.

"Eu acordei bem, mas com mais dor nos olhos do que ontem. O que está me incomodando é a dor atrás dos olhos. Um pouco mais congestionada também", disse.

"Porém, eu sempre percebo que, durante o dia, vai melhorando. Ontem estava um pouquinho melhor, mas tem que ter paciência, tem que ter paciência", disse ela.

Responsável, a musa ainda aproveitou para alertar os fãs de que é preciso se manter reclusa.

"Eu queria frisar mais uma vez a importância que é o isolamento, e a quarentena, e as pessoas não saírem de casa. Não é para sair de casa. Não é para sair se você tem qualquer sintoma, suspeita, qualquer pessoa que estão com o vírus e tal", disse ela.

COMPORTAMENTO POLÊMICO

Também neste domingo, a irmão da influencer Gabriela Pugliesi, Marcella Minelli,usou as redes sociais para prestar esclarecimento sobre a polêmica envolvendo os casos de coronavírus que surgiram em sua festa de casamento.

"Na terça saímos do Brasil, na quarta ficamos sabendo do primeiro caso confirmado de coronavírus em um dos convidados do nosso casamento. Desde o primeiro momento que estamos aqui, estamos em quarentena também. Estamos no quarto, num paraíso desses", disse ela, ao lado do marido, Marcelo Bezerra.

"Não pensem que é irresponsabilidade nossa estarmos viajando e curtindo e, mesmo sem sintomas, podendo espalhar o vírus para outras pessoas, ou sermos contaminados, porque não saímos do quarto. Tudo que fazemos é dentro do quarto", se defendeu.