Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / EMOÇÃO

Ainda abalada, Fernanda Lima conta que viveu momentos de desespero após a morte do pai: "Eu berrava"

Apresentadora conta que apoio incondicional do marido foi importante para superar período dolosoro

Redação Contigo! Publicado em 22/12/2020, às 08h07 - Atualizado às 08h08

Fernanda Lima conta que se desesperou após a morte do pai - Reprodução/Instagram
Fernanda Lima conta que se desesperou após a morte do pai - Reprodução/Instagram

Ainda abalada, a apresentadora Fernanda Lima fez um relato doloroso sobre a perda do pai.

Em entrevista para Astrid Fontenelle no YouTube, ela contou que se isolou desde que começou a pandemia.

"No dia 18 de março, quando começou a história de se recolher, a gente pegou o carro de São Paulo e foi para o Rio. Ficamos lá quatro meses direto sem sair, somente nós. Óbvio que minha relação com a família já é muito grudada. Estamos sempre juntos. Mas a minha relação com a natureza, de uma maneira geral, foi muito, muito intensa", declarou ela.

Foi então que seu pai, Cleomar Lima, adoeceu e ficou quatro meses internado. Ele faleceu em julho.

"Todo mundo sabe que perdi meu pai. Foi um processo bastante doloroso. Durante esses quatro meses, durante toda essa tortura que a gente passou, andava todo dia no meio do mato sozinha e gritava, de verdade. Eu berrava", relatou a global.

"E eu chorava, mas eu chorava um choro primitivo. Aquele choro que você só consegue chorar sozinha. Óbvio que o Rodrigo (Hilbert, seu marido) me deu muito colo. Minha família foi muito importante. Mas você chora e uma hora tu para. Porque tipo: "Ah, não vou ficar aqui chorando na frente de todo mundo". Dava uma vergonha chorar. Foi muito importante para mim essa coisa de estar perto da natureza, porque na natureza eu me libertei, libertei minha dor, libertei meu grito visceral", encerrou ela.