Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / DECLARAÇÃO

Fátima Bernardes surpreende e declara apoio para Manoel Soares: "A gente não pode se calar"

Nas redes sociais, Fátima Bernardes surpreende e deixa mensagem após momento emocionante no 'Encontro'

Redação Contigo! Publicado em 03/08/2022, às 11h38

Fátima Bernardes surpreende e declara apoio para Manoel Soares: "A gente não pode se calar" - Reprodução/Instagram
Fátima Bernardes surpreende e declara apoio para Manoel Soares: "A gente não pode se calar" - Reprodução/Instagram

O apresentador Manoel Soares fez um desabafo nas redes sociais nesta terça-feira (2) ao repercutir um momento muito forte que aconteceu durante o Encontro. 

Ao vivo, uma senhora chorou ao lembrar da quantidade de vezes em que foi vítima do racismo.

Ele compartilhou nas redes sociais o vídeo do momento e propôs uma reflexão contundente sobre o assunto. Para ele, é preciso que todos se envolvam. 

"A luta contra o racismo não é uma luta dos negros, é uma luta de toda a sociedade. E quando falamos sobre criar e educar filhos pretos, esse é um processo que vai muito além do amor-próprio, autoconfiança e autoestima. Temos que ensiná-los a lidar com um mundo violento, que segrega, exclui, que machuca e que mata. Vocês não têm ideia de como isso é doloroso para um pai ou uma mãe…", declarou ele. 

Nos comentários, o que chamou a atenção foi a publicação de Fátima Bernardes, que era a comandante do programa no passado.  “A gente não pode se calar diante do racismo. Pense no que você pode fazer para ser um aliado nessa causa”, escreveu ela.

Veja:

EMOÇÃO

Nesta segunda-feira, durante o Encontro, uma mulher da plateia chamada Dirce abriu o coração e contou uma história comovente.

"Começo a lembrar de tudo que eu passei, o preconceito, o racismo. Quando a gente era criança, minha mãe saía, nós éramos sete irmãos, e deixava a gente trancado em casa para poder fazer as coisas. As crianças iam lá jogar pedras na casa, xingar a gente... Na escola, em todo lugar. Até hoje sofremos esse preconceito. Parece que nunca vai acabar isso", declarou.