Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / CRIMINALIDADE

Em tocante desabafo, Neguinho da Beija-Flor relembra atos racistas: "Já tive filho baleado na porta da faculdade"

Recentemente, o neto do sambista foi baleado em uma operação policial, no Rio de Janeiro

Redação Contigo! Publicado em 01/11/2020, às 11h27 - Atualizado às 11h37

Neguinho da Beija-Flor relembra ato racismo - Reprodução/Globo
Neguinho da Beija-Flor relembra ato racismo - Reprodução/Globo

O sambista Neguinho da Beija-Flor, um dos principais intérpretes do Carnaval do Rio de Janeiro, comoveu os fãs ao fazer um tocante relato sobre o racismo no Brasil. 

Após seu neto, Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, ser baleado em uma operação policial, o sambista revelou em entrevista ao "Altas Horas", apresentado por Serginho Groisman, que seu filho também já foi baleado quando era jovem. 

"Infelizmente, criar filho no Brasil com essa violência, principalmente sendo negro... Eu já tive filho baleado na porta da faculdade há 20 anos. Uma blitz... Numa esquina tem 10 parados, um é 'pretinho'. A primeira coisa que a blitz vai atingir é o 'pretinho'. Depois vai revistar os outros.". 

Anteriormente, Neguinho da Beija-Flor afirmou que iria se mudar para Portugal para criar sua filha caçula em segurança, no entanto, a decisão ainda não foi tomada de fato. 

"Eu amo o Brasil. Eu não estou querendo ir para Portugal ou Itália. Eu vou atendendo aqui o pedido da minha esposa: eu quero nossa filha estudando fora.". 

Ainda na entrevista, o sambista relembrou que ele mesmo já sofreu racismo quando estava retornando de uma viagem. 

"Dentro do avião teve pessoa que trocou de lugar. Foi lá, cochichou com a comissária se não tinha outro lugar... e tu vê que o cara vai ali na viagem toda mal-humorado".