famosos   / RECUPERAÇÃO

Em casa, sertanejo Cauan fala sobre sequelas e tratamento do coronavírus

Após internação no CTI, cantor está fazendo fisioterapia e conta que pulmões permanecem fracos

Redação Contigo! Publicado sexta 11 setembro, 2020

Após internação no CTI, cantor está fazendo fisioterapia e conta que pulmões permanecem fracos
Cauan fala sobre sequelas do coronavírus - Instagram

Cauan Máximo, da dupla com Cleber, passou ópr momentos de muito sofrimento após testar positivo para Covid-19. O sertanejo, que chegou a ser entubado no CTI em estado grave, lutou bravamente contra a doença.

Algumas semanas depois de receber alta e voltar para casa, o cantor abriu o coração e falou sobre as sequelas que o vírus lhe deixou. Em entrevista ao Gshow, ele contou que permanece com os pulmões fracos.

“Estou em casa, mas me cuidando e fazendo muita fisioterapia. A Covid-19 é séria e deixou sequelas nos meus pulmões, que estão bem afetados e fracos", diz ele.

Cauan que chegou a ter 70% dos pulmões comprometidos, demonstra muita esperança em sua recuperação. “Tenho feito trabalho intenso em casa, me recuperando dia após dia e creio que em breve terei 100% de minha saúde restabelecida. Preciso muito deste órgão para realizar com êxito meu ofício, que é cantar”, conta.

Mãe, pai, irmão e namorada do cantor também contraíram o vírus. Após os momentos mais difíceis passar, ele afirma que a doença serviu para que a família refletisse.

“A vida me impôs uma situação negativa e tive meus momentos de fraqueza. Pensei em desistir, mas com amor e oração de todos eu venci essa luta. Quero transformar tudo o que vivi e aprendi em música com o objetivo de impactar positivamente as pessoas”, afirma

FAMÍLIA RECUPERADA:

Após 2 semanas internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), o pai do artista recebeu alta e agora, segue em recuperação na ala de apartamento em um hospital de Goiânia. João Luiz Máximo apresentou melhora clínica nos últimos dias.

"Fez tomografia de tórax ontem, que ainda mostra importante comprometimento pulmonar, mas tem melhora clínica diária. Os exames de laboratórios continuam melhorando. Ainda depende de oxigenioterapia contínua (24h por dia), mas em menor concentração e menor quantidade de oxigênio do que antes", informou o boletim médico. 

Último acesso: 28 Oct 2020 - 15:52:16 (1123724).