Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / SEGUNDO O 'EXTRA'

Delegada diz que Nego do Borel é investigado por tentativa de feminicídio contra outra ex: "Bem mais grave"

Jornal traz detalhes das investigações que envolvem situação que teria acontecido há 7 anos; veja

Redação Contigo! Publicado em 19/01/2021, às 09h52 - Atualizado às 09h53

Delegada diz que Nego do Borel é investigado por tentativa de feminicídio - Reprodução/Instagram
Delegada diz que Nego do Borel é investigado por tentativa de feminicídio - Reprodução/Instagram

Investigado pelas denúncias realizadas por Duda Reis nas últimas semanas, o cantor Nego do Borel pode enfrentar uma nova batalha judicial.

Ao jornal Extra desta terça-feira (19), a delegada Sandra Ornellas disse que está sendo investigada uma tentativa de feminicídio contra Swellen Sauer, ex-namorada do cantor.

Em 2013, ela disse que foi agredida com soco na costela e também que o cantor tentou enforcá-la com um carregador de celular.

“O caso da Swellen é bem mais grave, porque ela relata, inclusive, situação que caracteriza tentativa de feminicídio. Tem as injúrias que ela relata, a lesão corporal, que é um soco que ela diz que levou na costela numa boate, e a tentativa de feminicídio, quando ela diz que ele tentou enforcá-la com um carregador de celular”, explica a delegada.

Ainda segundo o jornal, a delegada Gabriela Gomes Raymundo deve ouvir Swellen em um depoimento nos próximos dias.

Nego do Borel nega as acusações.

Mais cedo, ele usou as redes sociais para compartilhar os resultados dos exames de doenças sexualmente transmissíveis que fez após ser acusado de transmitir HPV para a ex-namorada, Duda Reis

"Os últimos dias têm sido de muitas acusações para mim. A minha resposta para tudo isso será provar a minha inocência. E no meio das muitas acusações eu fui acusado de ter transmitido HPV. Como quem não deve não teme, resolvi fazer um exame. E hoje vim aqui apresentar o resultado. Não, eu não tenho e nunca tive HPV, assim como nenhuma outra doença sexualmente transmissível”, disse.