Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / Sensato

Com classe e educação, Ícaro Silva responde Juliana Paes e é aclamado nas redes sociais: "Talvez te falte empatia"

Ator explicou de maneira didática as discordâncias em texto que repercute na web; veja

Redação CONTIGO! Publicado em 03/06/2021, às 22h22

Ícaro Silva responde Juliana Paes e é aclamado - Reprodução/Instagram
Ícaro Silva responde Juliana Paes e é aclamado - Reprodução/Instagram

Ícaro Silva se tornou um dos nomes mais comentados na noite desta quinta-feira (03) ao responder ao vídeo polêmico de Juliana Paes.

O ator fez um texto longo para rebater os argumentos apresentados pela estrela, que se defendeu de críticas por não se posicionar politicamente. No vídeo, ela afirma que a direita tem "arrogância extrema" e a esquerda tem "delírios comunistas", mas defende que quer um governo liberal.

"Você é inteligente, talentosa, carismática, amada, icônica, belíssima. Mas seu pensamento não ultrapassa a bolha da classe alta, não ultrapassa o cercado de privilégios que seu talento te permitiu alcançar", começou.

Ele prossegue: "Seu posicionamento é de quem não sabe o que é fome, de quem não entende o que é miséria". Em outro trecho, o artista afirma: "O que dá pra opor é morte e vida. E a gent esabe quem tá do lado da morte. Isso está dado, não é mistério".

"De todas as suas qualidade bárbaras, talvez te falte empatia", disparou Ícaro, sempre intercalando com elogios. "Você também é responsável pelo Brasil. E o Brasil não é uma bolha; é uma poça de lama", finalizou.

O comentário foi aclamado pelos que acompanham a discussão, recebendo mais de 50 mil curtidas e sendo replicado em outras redes sociais. Confira:

ENTENDA

Juliana Paes se envolveu em uma grande polêmica nesta semana após declarar apoio à médica Nise Yamaguchi, que participou da CPI da Covid, e para acabar de vez com as críticas, a atriz resolveu se pronunciar. 

Em um longo vídeo, ela afirmou que teria sido "agredida" verbalmente por uma colega de profissão e defendeu o direito de se manter sua opinião política em sigilo