Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / SINCERÃO

Chico Pinheiro desce a lenha em Paulo Guedes após aumento no preço da energia: "Sem dinheiro ou sem luz"

O jornalista não poupou críticas às declarações 'debochadas' do ministro da Economia sobre a situação da energia no Brasil

Redação Contigo! Publicado em 27/08/2021, às 09h59

Chico Pinheiro desce a lenha em Paulo Guedes após aumento no preço da energia: "Sem dinheiro ou sem luz" - Reprodução/TV Globo/Divulgação
Chico Pinheiro desce a lenha em Paulo Guedes após aumento no preço da energia: "Sem dinheiro ou sem luz" - Reprodução/TV Globo/Divulgação

Na manhã desta sexta-feira (27), durante uma entrada no Bom Dia SP, Chico Pinheiro comentou sobre as declarações irônicas de Paulo Guedes sobre o aumento do preço da energia no Brasil.

Na última quinta-feira (26), após ser anunciado que a taxa extra na energia deve aumentar novamente, o político chegou a afirmar que "não adianta ficar sentado chorando" durante uma audiência pública no Senado.

"Brasil deve anunciar a manutenção bandeira vermelha, em patamar mais alto. Governo mantém a bandeira vermelha e a conta pode subir ainda mais. Ministro Paulo Guedes disse ontem 'não adianta sentar e chorar não'. Vai fazer o que então? Vamos apagando a luz para ver se a gente não fica sem luz ou sem dinheiro", disparou o jornalista.

O âncora do Bom Dia Brasil ainda ironizou a situação com a frase "nossa bandeira jamais será vermelha", constantemente reproduzida por Jair Bolsonaro em referência ao fim do governo petista. "Dizem que a nossa bandeira jamais será vermelha, olha aí. Ela não muda de cor, só vermelha", disparou ele.

Nas contas de luz, as bandeiras tarifárias amarela, vermelha e vermelha patamar 2 significam o aumento no preço da energia.

DETONOU

Felipe Neto soltou os cachorros nesta quinta-feira (26) contra o ministro da economia Paulo Guedes em seu perfil no Twitter.

O youtuber ficou furioso com o comentário do político em tom de deboche sobre o futuro aumento no preço da energia por conta da crise hídrica no país.