Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / LUTO

Celulares de Marília Mendonça foram encontrados ainda recebendo mensagens, diz advogado

Advogado de Marília Mendonça diz que aparelhos ainda estavam ligados no momento que foram resgatados

Redação Contigo! Publicado em 08/11/2021, às 17h04

Celulares de Marília Mendonça foram encontrados ainda recebendo mensagens, diz advogado - Instagram
Celulares de Marília Mendonça foram encontrados ainda recebendo mensagens, diz advogado - Instagram

Mauricio Carvalho, que reconheceu os corpos de Marília Mendonça e dos demais passageiros que morreram junto da cantora durante a queda do avião que estavam na última sexta-feira (05) contou que encontrou o celular da cantora no local do acidente ainda recebendo mensagens.

Na manhã seguinte ao trágico incidente, ele esteve no local onde a aeronave caiu para recolher pertences das vítimas que ainda não haviam sido resgatados pela polícia, entre eles, o celular da Rainha da Sofrência. As informações são do Jornal Extra.

“Havia o medo da cachoeira levar o avião, que estava em um lugar muito instável, impossibilitando o recolhimento de todos os objetos. Quando chegamos lá, encontramos documentos, celulares ainda recebendo mensagens, iPads, roupas... Foi muito triste e impactante olhar aquilo tudo”, diz o advogado de direitos autorais da Workshow, empresa que agenciava a artista.

“Achamos algo que, aparentemente, é um diário que pode conter músicas inéditas, além de outras coisas. Mas ele estava muito molhado e ficamos com medo de estragar. Preferimos acondicionar de maneira correta, esperar secar até verificar do que se trata.”,revelou o profissional.

Carvalho disse que soube da notícia através da internet, após sair da academia e ver as postagens dos fãs. Ele falou que tentou contato com o escritório, mas que no momento, ninguém tinha informações do que havia ocorrido.

As informações estavam totalmente desencontradas, não havia nada sólido. Comecei a receber mensagens de pilotos de avião, porque minha família tem aeronave, e a gente conhece o meio. Pedi para acionar um jato, que já ficou na pista esperando, falei com o empresário e ficamos de prontidão. Só foi o tempo de passar no meu apartamento para pegar minhas coisas e partir. Pousamos na cidade mais próxima e percorremos 150 quilômetros até o local do acidente. Fui chorando daqui até lá.