Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / CRÍTICAS

Carol Nakamura é detonada por expor criança que tentou adotar: "Desserviço"

No tribunal da internet, Carol Nakamura é detonada e sofre muitas críticas nas redes sociais; veja

Redação Contigo! Publicado em 01/06/2022, às 07h57

Carol Nakamura é detonada por expor criança que tentou adotar: "Desserviço" - Reprodução/TV Globo
Carol Nakamura é detonada por expor criança que tentou adotar: "Desserviço" - Reprodução/TV Globo

Seguidores estão reagindo nas redes sociais após Carol Nakamura e seu marido, o modelo Guilherme Leonel, revelarem que a criança que queriam adotar decidiu retornar para a mãe biológica. 

Em muitas publicações, eles estranharam que a atriz não teria seguido o processo legal. Ela inclusive expôs o rostinho da criança, prática que não é permitida em um processo de acordo com a lei.

No tribunal da internet, a atriz está sofrendo muitas críticas após o desabafo nas redes sociais.

"Todo dia, uma história sobre adoção destorcida e reforçando mitos e inverdades. O processo da Carol Nakamura não deu certo porque ela não fez da forma correta. Mais uma vez: não existe pegar pra criar. Adoção legal é irrevogável. Seguir o que a lei manda é sempre a melhor opção", comentou um.

"Tem tanta coisa errada nessa exposição que a Carol Nakamura e o marido fizeram na criança de DOZE ANOS que estavam tentando adotar que eu vou focar só no fato da EXPOSIÇÃO mesmo: é uma criança, que não tem o mesmo espaço pra falar sobre o tema que eles. O rolê todo é um erro", afirmou o ativista William de Lucca.

"O desserviço que essa Carol Nakamura tá fazendo", acusou outro. "Se a Carol Nakamura tivesse passado pelo processo de adoção legal ela certamente não estaria expondo o rostinho da criança e fazendo esse circo em torno da adoção", afirmou um terceiro.

Muitos também apoiaram Nakamura e entenderam que ela só quis ajudar a criança.

Veja algumas reações:

DESABAFO DO PAI

Guilherme Leonel desabafou sobre a decisão do menino. Ele lamentou a situação, mas disse que é preciso respeitar a vontade da criança. Sincero, ele disse que essa dificuldade de adaptação foi fundamental na decisão do pequeno

"Depois de viver nove anos, sem sequer conhecer nenhuma das palavras mencionadas acima. Sem saber ler, escrever. Mas, o que prezamos é a felicidade dele, mesmo sabendo que dificilmente terá um futuro. Porém, oramos e pedimos com muita fé a Deus, para que ele se encontre, e seja um bom menino, dedicado, estudioso, esforçado… e carregue consigo os ensinamentos que passamos todos os dias que tivemos juntos", contou.