Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

Apresentadora agredida pelo ex surge revoltada após decisão judicial: "Corta o meu coração"

Abalada, ela disse que teme que ex espalhe video íntimo gravado sem o seu consentimento

Redação Contigo! Publicado em 13/07/2021, às 16h42

Apresentadora agredida pelo ex surge revoltada após decisão judicial: "Corta o meu coração" - Reprodução/Instagram
Apresentadora agredida pelo ex surge revoltada após decisão judicial: "Corta o meu coração" - Reprodução/Instagram

A apresentadora Sylvie Alves surgiu abalada nas redes sociais nesta terça-feira (13) ao contar que está chocada com a decisão judicial que negou um pedido de busca e apreensão que ela perpetrou contra o seu agressor.

Ela alega que o rapaz tem fotos e vídeos comprometedores e poderia usá-los para atacá-la.

"Oi, pessoal! Eu já tinha dito aqui no meu Instagram que eu não comentaria o caso, até porque corre em segredo de justiça. Mas hoje eu estava gravando uns vídeos aqui para o Instagram e fui surpreendida por uma decisão da justiça que corta o meu coração. Eu vou falar para vocês: muitas pessoas não sabem porque eu não vou citar o nome do meu ex-companheiro, eu não vou, enfim, descumprir aquilo que a justiça me determina, porém, eu não posso admitir uma coisa dessa que aconteceu enquanto mulher...", começou ela com a voz embargada.

A apresentadora do Balanço Geral Goiás contou que esse drama é vivido por muitas mulheres.

"Isso acontece com milhões de mulheres e a sociedade tem que entender de uma forma geral e eu não tenho a menor dúvida disso porque eu passei por isso - estou passando - mas com Deus no coração. A sociedade tem que entender que as mulheres têm vontade de levar tudo adiante, de seguir a vida. A gente só quer seguir a vida, só isso. Se a gente pudesse voltar no tempo para que nada tivesse acontecido no sentido de nem ter conhecido determinadas pessoas, eu tenho certeza que essas mulheres voltariam no tempo".

Ainda abalada e revoltada com a decisão da juíza, a apresentadora disse que o gênero da profissional a causou ainda mais revolta. "Eu só estou vindo aqui para trazer a público uma situação porque é inadmissível o direito que me foi tirado hoje por uma juíza mulher, por uma juíza mulher! Eu não sei se essa juíza tem filha, eu não sei, eu nunca vi o rosto dessa juíza, mas eu estou indignada com essa excelentíssima juíza que ocupa aí um dos mais altos cargos do judiciário. Mas eu vim trazer isso a público porque a minha revolta... eu tenho certeza que muitas de vocês já podem ter passado por isso. Eu não sei por que meu ex-companheiro... se era uma obsessão, o que era, eu não sei... mas ele tirava fotos minhas, por exemplo, lavando uma louça. Me filmava às vezes dormindo, eu estava aqui em casa com meus amigos e ele tirava fotos, fazia vídeos. E eu nem percebia. e um dos processos que eu abri contra o meu ex, ele é contra a dignidade sexual. E o quê que é isso? É quando a pessoa faz algum registro seu, da sua intimidade sem a sua autorização, sem o seu consentimento", disse.

Ao fim, ela esclareceu que não autorizou a gravação do vídeo. "Nós fizemos uma viagem para uma cidade turística aqui perto de Goiânia, ficamos numa pousada e nessa pousada tinha uma piscina privativa, ou seja, dentro do próprio quarto uma piscina. E num momento muito particular meu, eu praticamente sem roupa, esse ser me filmou e eu não vi, enfim... Quando nós terminamos, ele me mandou esse vídeo no WhatsApp e escreveu para eu guardar de lembrança. Eu fiquei em choque. No primeiro momento dá aquele pânico, você fica desesperada, você não sabe por que que a pessoa fez aquilo e por que que está te mandando. Na hora eu falei: 'pelo amor de Deus, deleta isso, se o celular for roubado, se você estragar seu celular e tiver que mandar para arrumar'. Ele falou: 'fique tranquila, nada vai acontecer'. Porém houve uma ameaça, de fato, no Dia dos Namorados, ele me mandou uma mensagem dizendo que eu tinha cinco minutos para atendê-lo ou então... porque eu sabia o que tinha na mão dele", contou.