Após episódio de racismo, PSG emite nota em apoio a Neymar Jr: ''Não há espaço''

O clube francês Paris Saint-Germain criticou a postura do jogador do time adversário

Redação Contigo! Publicado terça 15 setembro, 2020

O clube francês Paris Saint-Germain criticou a postura do jogador do time adversário
Após episódio de racismo, PSG emite nota em apoio a Neymar Jr - Reprodução/Instagram

O clube francês Paris Saint-Germain emitiu nesta segunda (14), uma nota prestando apoio a Neymar Jr. o episódio ocorrido na partida entre PSG e Olympique de Mardelha, quando o zagueiro espanhol Álvaro González, durante o jogo, chamou o brasileiro de “macaco”.

"O PSG apoia fortemente Neymar, que disse ter sido vítima de insultos racistas de um jogador adversário. O clube lembra que não há espaço para o racismo na sociedade, no futebol ou em nossas vidas e conclama todos a se elevarem contra todas as suas manifestações pelo mundo", diz a nota.

Na tarde desta segunda (14), o jogador também se pronunciou sobre o caso. "Ontem, eu me revoltei. Fui punido com vermelho, porque quis dar um cascudo em quem me ofendeu. Achei que não poderia sair sem fazer nada, porque percebi que os responsáveis não fariam. Não percebiam, ou ignoravam. Durante o jogo, queriam dar a resposta como sempre. Jogando futebol. Os fatos mostram que não consegui. Me revoltei", começou o jogador.

Ele continuou: "Eu sou negro, filho de negro, neto e bisneto de negro. Tenho orgulho e não me vejo diferente de ninguém. Ontem, eu queria que os responsáveis pelo jogo (árbitro, auxiliares) se posicionassem de modo imparcial e entendessem que não cabe tal atitude preconceituosa".

Não é a primeira vez que episódios de racismo se dão no gramado. Ao fim, Neymar disse: "Agora, ontem perdi no jogo e me faltou sabedoria. Estar no centro dessa situação, ou ignorar um ato racista não vai ajudar. Eu sei, mas pacificar esse movimento "antirracismo" é obrigação nossa para que o menos privilegiado receba naturalmente sua defesa. Vamos nos encontrar novamente e vai ser do meu jeito. Jogando futebol. Fica na paz! Fica na paz! Você sabe o que falou, eu sei o que eu fiz! Mais amor ao mundo!".

APOIO

Luciano Huck utilizou suas redes sociais para se pronunciar sobre o suposto caso de racismo contra Neymar durante o último jogo do PSG. Em seu feed no Instagram, o apresentador disse que o craque é orgulho do Brasil e atacou o jogador que fez o ato racista. 

"Neymar é orgulho do Brasil. Um dos melhores do mundo. Um cara especial. Não tem racista nesse mundo que possa apagar seu talento, irmão. E nem o de ninguém. Racismo é crime! E a cada dia eu tento aprender um pouco mais sobre como ser um aliado na luta antirrascista", escreveu ele.

A irmã do atleta, Rafaella Santos não se manteve calada e desabafou:" Vitórias e derrotas a gente aprendeu a lidar com o Juninho desde que ele é muito novinho, eu mais ainda, porque sou mais nova do que ele. Ele me ensinou que faz parte! Cresci assim, entre choros de derrotas e lágrimas das vitórias. Isso, mesmo eu ficando nervosa nos jogos, entendo que é o esporte. Aprendemos em todas as ocasiões, mas com racismo não!”.

 

 

Último acesso: 22 Sep 2020 - 11:46:21 (1124049).