Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / JUSTIÇA

Antonia Fontenelle é condenada em primeira instância após declarações sobre os irmãos Neto

Fontenelle foi condenada a pena de um ano de prisão em regime aberto e multa de aproximadamente R$ 8 mil

Redação Contigo! Publicado em 16/12/2021, às 16h37

Antonia Fontenelle é condenada após declarações sobre os irmãos Neto - Reprodução/Instagram
Antonia Fontenelle é condenada após declarações sobre os irmãos Neto - Reprodução/Instagram

A atriz e apresentadora Antonia Fontenelle foi condenada em primeira instância na Justiça por três calúnias, duas difamações e uma injúria contra os irmãos Felipe Neto e Luccas Neto. Ela pode recorrer.

A ação foi movida pelos youtubers após a atriz sugerir em um vídeo que eles incentivavam a pedofilia. O processo correu na 39ª Vara Criminal do Rio de Janeiro que condenou a atriz a pena de um ano de prisão em regime aberto para prestação de serviços comunitários e multa de aproximadamente R$ 8 mil. As informações são do 'Splash', do UOL.

Na decisão, o juiz Ricardo Coronha Pinheiro entende que mesmo sabendo que os vídeos eram editados, ela usou o material para atacar os irmãos.

FELIPE NETO COMEMOROU

Em seu perfil nas redes sociais, o youtuber Felipe Neto se mostrou satisfeito com a decisão.

"Eu estou muito feliz. A sensação, sério, é que saiu um piano das costas. É saber que todo mundo vai saber que eu estava certo e quem estava errado. E tem mais, eu desejo tudo de melhor para essa pessoa, de verdade", e continuou: "Eu não quero vingança, não quero te ver presa, eu não quero te ver em uma cadeia, quero que você pague pelos crimes que você cometeu, todos consolidados pelo juiz. Quero que você pague por eles, óbvio. Mas eu desejo que você seja feliz".

FONTENELLE TAMBÉM SE PRONUNCIOU

Também em suas redes sociais, Antonia Fontenelle alegou que ainda há um longo processo para correr na justiça e reiterou que não vai se desculpar com os irmãos.

“Não vou abaixar a cabeça pra ninguém, não vou admitir sacanagem comigo, jamais. Não vou pedir desculpas ao errado jamais. Todas as vezes que sento na frente de um juiz em uma cadeira de réu, eu tenho o dom da comunicação e explico e provo direitinho o motivo pelo qual estou lá. Se ainda assim o juiz entender que a errada sou eu, me cabe recorrer e falar: continua que a errada não sou eu. Vai do entendimento de cada um”, disse.