Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / No 'Fofocalizando'

Advogado de Rose Miriam se revolta em programa de TV: ''Ela não é uma chocadeira''

Ao vivo, ele revelou qual a condição para a mãe dos filhos de Gugu aceitar um acordo

Redação Contigo! Publicado em 05/02/2020, às 15h33 - Atualizado às 15h34

Advogado de Rose Miriam se revolta em programa de TV: ''Ela não é uma chocadeira'' - Reprodução
Advogado de Rose Miriam se revolta em programa de TV: ''Ela não é uma chocadeira'' - Reprodução

Em entrevista exclusiva ao programa Fofocalizando desta quarta-feira (5), o advogado Nelson Wilians se pronunciou sobre as reviravoltas recentes na disputa pela herança de Gugu Liberato. Ele representa Rose Miriam, mãe dos filhos do apresentador.

Questionado se os dois eram casados, ele disse que não. O que eles tinham era uma união estável.

"É muito importante essa pergunta. É uma união estável: relação pública, contínua, com finalidade de construção de família. Se ele quisesse só os filhos, ele teria procurado uma barriga de aluguel. E ela não é uma barriga de aluguel", disparou.

Segundo ela, o testamento tem pouco valor porque quando foi escrito, em 2011, o casal tinha uma relação conturbada.

"Tem lógica? Em 2011, o casamento estava em crise e naquele momento estava ruim a situação. Ela estava internada com depressão aguda. Aí o Gugu faz um testamento. Ele não achava que ia voltar, voltam às pazes e Gugu esqueceu de atualizar o testamento", alega.

Segundo ele, o objetivo principal é provar que dois tinham uma relação.

"A Rose é muito mais do que amiga. É uma humilhação, ela não é chocadeira. Ela não é chocadeira humana, ela era companheira, a escolhida. Ela poderia ter escolhido uma modelo, qualquer mulher maravilhosa e ela escolheu esta mulher maravilhosa que é a Rose", dispara.

Willians também diz que é possível uma negociação. "Rose tem direito a metade. Ela teria aceitado menos, mas como você viu o depoimento da mãe, ela está preocupado com pagar advogado e vai pagar a Rose?", alfineta. "Lógico que aceitaria [um acordo], mas tem que ser reconhecida como companheira de Gugu Liberato", exige.