Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Famosos / DESABAFOU

Abalada com prisão, irmã de Gracyanne Barbosa chora e diz que Belo está sendo perseguido: "País podre"

Em publicação nas redes sociais, ela se declarou ao cantor a quem considera um pai; veja

Redação Contigo! Publicado em 18/02/2021, às 07h00 - Atualizado às 08h34

Irmã de Gracyanne Barbosa defende Belo - Reprodução/Instagram
Irmã de Gracyanne Barbosa defende Belo - Reprodução/Instagram

Irmã da musa Gracyanne Barbosa, a influenciadora Giovana Jacobina usou as redes sociais nesta quarta-feira (17) para defender Belo.

Em uma publicação, ela refletiu sobre a prisão do pagodeiro e disse que ele está sendo perseguido.

"País podre. Pessoas que julgam como se fossem perfeitas. Ele [Belo] é tudo, gente. Tudo é graças a ele que hoje eu me torno quase uma médica veterinária. São eles que me criaram. Junto com a minha mãe, ele que é minha figura paterna, que é um ser humano incrível", declarou ela.

A jovem disse que a prisão foi injusta e chegou a se emocionar.

"Só foi contratado para trabalhar. Por que não vão nos ônibus lotados, nas festas de gente rica, em outros artistas? Te amo, Marcelo, isso tudo vai passar. Deus é fiel e não falha", escreveu ele.

O cantor foi preso na tarde desta quarta-feira (17) no Rio de Janeiro após ser alvo da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil carioca. As informações são do portal de notícias G1. De acordo com o site, ele está sendo investigado pela realização de um show ilegal no último final de semana de carnaval no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio.

Nas redes sociais, a própria Gracyanne Barbosa disse estar apreensiva por não saber quando o marido volta para casa. Ela explicou que os dois tiveram a casa invadida e que o momento da prisão foi um verdadeiro pesadelo.

“Você saiu para fazer mais um show, para trabalhar para a nossa família! E agora não saberemos que horas você volta.Você subiu a comunidade e cantou, fez um super show. Perpetuou sua mensagem de amor.Amanhecemos com a nossa casa invadida. Prisão e pesadelo”, contou.