Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!
Famosos / DESABAFO

19 anos depois, Buchecha relembra dia da morte trágica de Claudinho: "Ele estava estranho"

Em entrevista, ele desmentiu boatos que circularam na época e conta o que sentiu ao ver o amigo morto

Redação Contigo! Publicado em 13/07/2021, às 07h53

19 anos depois, Buchecha relembra dia da morte trágica de Claudinho: "Ele estava estranho" - Reprodução/Instagram
19 anos depois, Buchecha relembra dia da morte trágica de Claudinho: "Ele estava estranho" - Reprodução/Instagram

19 anos após a morte precoce de Claudinho, o cantor Buchecha lembrou a perda trágica que o abalou profundamente no auge da dupla. 

Ele relembrou em detalhes tudo o que aconteceu naquele 13 de julho de 2002.

"A produção me ligou dizendo que Claudinho não queria fazer o show naquele dia. Aí fui falar com ele, perguntei o que estava acontecendo e ele não me disse nada. Só falou que não ia. Então eu disse: 'Se você não vai, eu também não vou'. Eu não saberia como explicar para o público. Nunca tinha rolado de fazer show sozinho", relembra ele ao podcast No Flow.

Segundo Buchecha, ele no fim voltou atrás e decidiu se apresentar. Segundo o cantor, ele apresentava um comportamento muito diferente do que apresentava. 

"Depois, Claudinho decidiu ir, mas com o carro particular dele. Pensei assim: 'vamos fazer o show, vou ficar quieto e depois converso com ele'. Ele estava estranho e não deu nenhuma explicação sobre o que tinha acontecido. Meu amigo era sempre carismático com o público, brincava, mas naquele dia foi diferente", contou.

A conversa acabou nunca acontecendo porque o cantor seria vítima de um acidente fatal. "Ele voltou no carro dele, no banco do carona. O assessor estava ao volante. Ele voltou na frente e o restante da equipe voltou de van. A gente viu o carro quando tinha acabado de acontecer. Chegamos antes da ambulância. Fui lá ver e era meu mano. Perdi um irmão. Não dei meu último abraço nele nem conversamos. Foi um choque muito grande. Fiquei três anos muito mal", disse.

Ele também fez questão de dizer que os dois não estavam brigados, boato que circulou na época.

"Éramos amigos desde os 7 anos. Tomávamos banho juntos no valão. Foram quase 20 anos de amizade e nunca tivemos uma discussão. No máximo, a gente discutia por causa de futebol, mas nada demais".

No ano passado, ele prestou uma homenagem ao parceiro em um post comovente. "Faz 18 anos que nos deixou, mas ainda vive em nossos corações. Guerreiro de favela, ícone do funk. Salve Claudinho e Buchecha ...", encerrou.