Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / VOLTA HOJE

A Vida da Gente: no primeiro capítulo, novela expõe imperfeições e faz retrato sutil de seus personagens

Na trama que volta ao ar nesta segunda-feira (1), direção contemplativa se une a texto sensível

Gustavo Assumpção Publicado em 01/03/2021, às 12h07

A Vida da Gente: no primeiro capítulo, novela aposta na sutileza - Reprodução/TV Globo
A Vida da Gente: no primeiro capítulo, novela aposta na sutileza - Reprodução/TV Globo

Logo no primeiro capítulo, A Vida da Gente apresenta seus personagens com sutileza.

Sensível, a avó Iná (Nicette Bruno) tem um pressentimento e liga para Manu (Marjorie Estiano). Algo vai acontecer na vida dessa família que mudará suas certezas e convicções para sempre. A campeã Ana (Fernanda Vasconcellos) vence a final de um torneio internacional que pode marcar um capítulo importante em sua carreira, mas que também será seu último momento de glória antes da interrupção causada por um acidente trágico.

Em cenas do passado, as irmãs aparecem comemorando momentos ao lado de Rodrigo (Rafael Cardoso), o irmão que ganharam após o casamento dos pais Eva (Ana Beatriz Nogueira) e Jonas (Paulo Betti). Eles conviveram como se fossem ligados pelo sangue, mas não o são, assim como não é mais o amor que rege o relacionamento do casal que os uniu.

"Essa hora parece que volta tudo, vocês duas pequenas, a Ana doida pra entrar para o tênis, mas cadê dinheiro pra isso? Ter feito um bom casamento foi importante porque com dinheiro, porque com isso o Jonas nunca me faltou... mas a conquista no fundo é dela, o mérito é dela, ela lutou e conquistou na raça, sozinha, todos esses anos. Eu tenho certeza que ela vai continuar assim, vitoriosa, independente", diz Eva ao expor o que espera do futuro da filha

Na família, perfeita pra quem vê de fora, há rusgas: as irmãs disputam a atenção da mãe que não esconde suas preferências, o marido vive um caso extraconjugal às escondidas, Ana nutre uma paixão pelo irmão. Nada é como parece e a mão pesada do destino pode criar desafios que vão implodir até mesmo as incertezas.

NOVELÃO

Com direção de Jayme Monjardim, que une sua direção contemplativa à sutileza do texto de Lícia Manzo, a novela aposta em certos clichês do gênero, mas não cai em retratos simplistas. A vilania da mãe é desconstruída ao longo da trama, assim como a suposta incapacidade de Manu em enfrentar adversidades. Dilemas morais, a dificuldade de se lidar com os próprios sentimentos e personagens humanos e repletos de contradições dão o tom da novela que volta nesta segunda-feira (1) no horário das seis.

+ A Vida da Gente: em diálogo com a nova configuração das famílias, novela prende, emociona e surpreende

FIQUE DE OLHO

- O diário criado por Manu com os momentos vividos por Júlia para que Ana veja quando acordar do coma é uma ideia muito bem resolvida pela autora que rende uma das mais belas cenas de toda a trama

- Uma cena de oito minutos em que Ana e Manu lavam roupa suja após o coma da tenista entrega uma das melhores performances da carreira de Fernanda Vasconcellos e Marjorie Estiano

- O mistério sobre o destino final do trio de protagonistas permanece até os últimos capítulos sem cair em clichês. Com sensibilidade, o destino final de Manu, Rodrigo e Ana mostra também a maturidade de seus personagens