Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / MÚSICA

Karinah, a rainha do pagode, vai se apresentar em festival nos EUA: “Feliz e honrada”

Karinah, a rainha do pagode, será a única mulher a se apresentar no 11° Brazilian Festival, na Flórida

Redação Contigo! Publicado em 28/07/2022, às 05h17

Karinah é a única mulher em line-up de festival dos EUA - Reprodução/Instagram
Karinah é a única mulher em line-up de festival dos EUA - Reprodução/Instagram

A cantora Karinah, que está aproveitando seus sucessos e conquistas, e foi anunciada no 11º Brazilian Festival, realizado nos dias 8 e 9 de outubro no Snyder Park, em Fort Lauderdale, na Flórida. Ela brilhou na Marquês de Sapucaí ao lado de Neguinho da Beija-Flor, foi a única mulher no line-up de dois dos principais festivais de samba e pagode do país, o Samba Prime e o Samba Barretos, e agora irá para o exterior.

Além da Rainha do Pagode - como ela é conhecida por amigos do segmento e da mídia especializada - o festival anunciou o produtor musical Ruxell, o cantor Vitor Kley e os grupos Fundo de Quintal e Maneva. O Brazilian Festival é o maior e mais tradicional festival multicultural e comunitário da Flórida. Há onze anos, o evento reúne milhares de pessoas, tendo como objetivo promover uma mensagem de unidade global e responsabilidade ambiental.

O tema do festival deste ano é “Uma Carta de Amor à Floresta Amazônica” e vai enaltecer e promover a preservação de um dos mais importantes ecossistemas do mundo. Karinah se apresenta no domingo, 9 de outubro.

Em entrevista exclusiva, ela abriu o coração e disse como está se sentindo neste momento de sua carreira.“Estou muito feliz e honrada de me apresentar o Brazilian Festival, essa festa que celebra a pluralidade cultural do nosso país e que esse ano tem como tema ‘Uma Carta de Amor à Floresta Amazônica’. Inclusive, estou pensando em homenagear esse bioma tão importante para o mundo e que merece ser preservado”, contou.

Além disso, ela irá representar as mulheres no mundo da música e enxerga a importância disso, já que é, novamente, a única a compor o line-up do festival. “Sinto que é mais uma oportunidade de dar voz às mulheres do samba e do pagode, não só no Brasil, mas também no exterior, e encorajar todas aquelas que estão na luta por espaço e reconhecimento. Vai ser lindo!”, garantiu.