Contigo!
Busca
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Youtube Contigo!Tiktok Contigo!Spotify Contigo!

Participante do Show dos Famosos, Ícaro Silva reflete a importância do combate ao preconceito

"Toda vez que um jovem negro vem me cumprimentar pelo meu trabalho, sinto uma conexão", disse o ator à CONTIGO!

Por Daniel Lopes Publicado em 02/07/2017, às 18h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ícaro Silva - Divulgação/TV Globo
Ícaro Silva - Divulgação/TV Globo
Assim que apareceu com o colant dourado e peruca esvoaçante para dar vida à Beyoncé, 35 anos, no palco do Domingão do Faustão, Ícaro Silva, 30 anos, virou fenômeno nas redes sociais. Suas performances são sempre as mais comentadas da semana no Show dos Famosos e, por onde passa, o ator recebe uma chuva de elogios. “Estou muito emocionado, não imaginava que o público ficaria tão tocado por uma performance artística na televisão, ainda mais em horário comercial”, conta Ícaro, em entrevista à CONTIGO!. Grande conhecido do público por sua participação como o jovem Rafa durante cinco temporadas de Malhação, Ícaro também está de volta às telinhas como Dilson em Pega Pega, a trama das sete. “O público sempre se lembra do Rafa e vibra, ele tinha muito carisma. O Dilson já tem uma família marcada por um drama e cresce com o fantasma do desaparecimento do irmão”, explica o ator, que ainda faz parte do elenco de Edifício Paraíso, nova série do GNT.


No palco do Domingão, ícaro bombou interpretando Beyoncé

Boa parte do público não sabe, mas Ícaro iniciou sua carreira artística como escritor. “Os livros eram meus melhores amigos na infância. Meu pai trabalhava em uma biblioteca e me trazia vários. Foi assim que aprendi a ler e escrever, aos 4 anos. A partir daí, comecei a escrever cada vez mais e, aos 12, já tinha três livros publicados”, revela. Nos últimos anos, Ícaro dedicou-se principalmente ao teatro e ao cinema. “Eu tenho feito musicais há alguns anos e uma das grandes vantagens de cantar e dançar no palco é a conexão que se cria com o próprio corpo para que a ação, o canto e a dança fluam naturalmente. Me encanta o poder que a música tem de tocar com tão pouco. Às vezes, um único acorde é capaz de transportar para uma nova dimensão”, conta o ator, que já interpretou Jair Rodrigues (1939-2014) e Wilson Simonal (1939-2000).


O ator participou de Malhação há 10 anos, mas ainda é lembrado pelo personagem

NO CAMINHO DA IGUALDADE
Em tempos de intolerância, Ícaro acredita que a arte tem o poder de transformar as pessoas. “Ser artista pressupõe engajamento social. Se a arte tem uma função prática, é dar voz a quem precisa ser ouvido. Creio que um rapaz jovem, negro e vestido de mulher no horário comercial da televisão aberta com repercussão tão positiva é uma vitória para todos aqueles que lutam pelo direito de ser quem são”, opina. 
Apesar de ter consciência de todas as limitações e problemas que os negros vivem todos os dias, Ícaro acredita que o Brasil caminha para uma mudança. “É ingênuo perguntar a um brasileiro negro se ele já sofreu racismo. O racismo está presente em cada setor da sociedade. Quantas protagonistas de novela negras temos? Quantos políticos? Quantos jornalistas? Quantos líderes negros temos no Brasil?”, dispara. “Essa responsabilidade de ser um exemplo é uma das maiores alegrias do meu trabalho. Toda vez que um jovem negro vem me cumprimentar pelo meu trabalho, sinto uma conexão que deixa claro o valor da representatividade. Os anos de luta de nossos antepassados estão presentes em nosso código genético e essa afirmação cultural é o que abre caminho. Ainda estamos longe da igualdade, mas sigo otimista”, reitera. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!