Contigo!
Facebook Contigo!Twitter Contigo!Instagram Contigo!Spotify Contigo!
Exclusivas / BBB21

Na eliminação de Karol Conká do BBB21, Tiago Leifert brilhou com postura firme e discurso histórico

No auge, ele soube entregar entretenimento da melhor qualidade sem deixar de lado a palavra-chave do momento: empatia

Gustavo Assumpção Publicado em 24/02/2021, às 08h43 - Atualizado às 08h57

Maduro e certeiro, Tiago Leifert viveu seu melhor momento no BBB - Reprodução/Instagram
Maduro e certeiro, Tiago Leifert viveu seu melhor momento no BBB - Reprodução/Instagram

O apresentador Tiago Leifert mostrou sua maturidade ao protagonizar um dos momentos mais importantes da história do Big Brother Brasil. Na noite desta terça-feira (23), ele precisou encontrar o tom certo para dar uma notícia difícil para Karol Conká: a eliminação com rejeição recorde de 99,17% dos votos.

Ao vivo, ele mostrou segurança, empatia e, sobretudo, soube fazer a eliminação sem interferir exageradamente no jogo. Como passar a mensagem de tamanha rejeição sem tripudiar em cima do eliminado? O que dizer para que o público interrompa o ciclo de desaprovação e ódio?

Leifert dosou bem as palavras ao abrir a eliminação da rapper. Lembrou os telespectadores que o comportamento que eles apresentam dentro da casa é condicionado pela lógica do programa.

"Eu pensei muito pra fazer esse papo com vocês e agora eu queria falar de um negócio que me intriga e me fascina muito desde que comecei a trabalhar aqui com vocês, que é o "eu tô sendo eu mesmo". Tá? Porque quanto mais tempo eu passo com vocês, mais eu fico em dúvida. Aqui fora é um jogo eliminatório então? Que você elimina uma pessoa toda quinta? É você, mais numa circunstância muito específica, irreplicável, extraordinária. E com ameaças específicas", declarou.

Ao lembrar que é um jogo e que fora da casa cada um pode fazer escolhas muito mais seguras, ele pediu ao público que não esqueça que  muitas vezes não há escolha ou controle dentro do BBB. Também lembrou que cada pessoa é única e que muito do que viveu ao longo da trajetória pessoal explode dentro do confinamento.

"Traumas antigos aparecem, feridas que você achava que estavam curadas, novas feridas aparecem. Coisas que você é capaz de fazer e nem imaginava. Os sentimentos mais malucos entram em erupção aí dentro", lembrou ele. "É um jogo, é o que é, e é uma bênção e uma maldição", afirmou.

Quando assumiu a apresentação do reality na décima-sétima edição, Tiago Leifert demorou a encontrar seu caminho. Foi por vezes exagerado em suas interferências no jogo, demonstrava preferências e irritações. No ano passado, soube encontrar o tom exato para apresentar a atração: é bem-humorado, sabe se posicionar diante dos participantes e conseguiu enviar mensagens sem ser explícito. O global também soube interpretar as situações, reconhecer o impacto das redes sociais e conseguir se manter firme mesmo em momentos de profundo incômodo.

No início da atual edição, chegou a chorar ao vivo ao falar de dias difíceis em que a produção precisou enfrentar um clima pesado na casa em que abusos psicológicos e ameaças de desistência colocaram em xeque o sucesso do reality, um fenômeno comercial poucas vezes visto. Agora, com tudo nos eixos, ele merece elogios. Segurar a bomba que é permanecer firme em um programa que tem despertado tantas paixões exige maturidade. E ele está demonstrando que amadureceu.